Auditoria Cidadã lança Frente Parlamentar Mista pela auditoria da Dívida Pública

Por
|

O lançamento lotou o corredor do Anexo II da Câmara dos Deputados | Foto: Agência FenaPRF

Parlamentares, sindicatos, federações e centrais sindicais participaram, na última terça-feira (9), do lançamento da Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública, criada pela Auditoria Cidadã da Dívida Pública, entidade formada por organizações, profissionais e estudiosos da economia pública que buscam revirar e especificar a dívida do Estado brasileiro.

A iniciativa tem como objetivo cobrar a realização da auditoria da dívida pública, combater projetos como a Proposta de Emenda à Constituição nº 241/2016 e o Projeto de Lei Complementar nº 257/2016, que propõem a diminuição do investimento público em áreas como educação, saúde e sucateamento do serviço público para manter o pagamento de juros e amortizações da dívida. A Frente pretende ser um espaço para o aprofundamento nos estudos e levantamentos sobre o endividamento público, seus mecanismos e seus impactos sociais. Os grupos formados para atuar na Frente Parlamentar Mista debaterão temas como a centralidade da dívida e os juros altos. A lista completa com os temas pode ser vista aqui.

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) participou do evento de lançamento e é membro permanente da Frente Parlamentar. A FenaPRF participará das reuniões e estudos que a Frente Parlamentar Mista fará no futuro, contribuindo na confecção de relatórios e documentos.

Presente no evento de lançamento, Pedro Cavalcanti, Presidente da FenaPRF, explicou a importância de a entidade estar incluída na discussão sobre a dívida pública. “A participação da FenaPRF na Frente Parlamentar Mista pela auditoria da dívida pública tem a finalidade de diminuir o pagamento de juros, a redução da carga tributária e lutar pelo aumento de investimentos na segurança pública. Só no ano passado, o Brasil pagou com despesas de juros o montante de R$ 367,67 bilhões”, afirmou o sindicalista.

Também participaram do evento de lançamento da Frente Parlamentar Mista representando a FenaPRF, o Diretor Jurídico Jesus Caamaño e o Diretor Parlamentar, Renato Dias.

A dívida pública
Hoje, a dívida pública consome mais de 40% do orçamento federal. Apenas com o pagamento de juros e amortizações o Brasil gasta mais de R$ 2 bilhões por dia. A auditoria estava no Plano Plurianual (PPA 2016-2019), incluída por meio de emenda pelo deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) e acatada pela Comissão de Finanças e Tributação na Câmara dos Deputados, mas acabou vetada. “Nós, da CSB, vamos continuar lutando para que a auditória da dívida pública seja viabilizada e aconteça. Esse dinheiro da União que está sendo comprometido com bancos para o pagamento da dívida poderia estar sendo investido na educação, saúde, infraestrutura e em desenvolvimento para o Brasil”, disse Cosme Nogueira, secretário de Formação Sindical da CSB e presidente da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de Minas Gerais (FESERP-MG).

Segundo a Auditoria Cidadã, o pagamento de juros da dívida assombra o desenvolvimento do País na medida em que impõe uma agenda econômica que sacrifica a população e impede investimentos urgentes e necessários para o avanço do Brasil. Para a associação, coordenada pela auditora fiscal aposentada Maria Lucia Fattorelli, é importante promover um profundo debate junto à sociedade e aos parlamentares sobre a urgência de auditar a dívida, para que a sociedade não continue arcando com uma conta impagável e, em grande parte, desconhecida.

A CPI da Dívida foi instalada em 2009, porém os relatórios da investigação que apontavam diversas irregularidades nos títulos e pagamentos da dívida foram entregues ao Ministério Público em 2010 e estão engavetados até hoje.

Fonte: Central dos Sindicatos Brasileiros

Notícias Relacionadas:

  1. Congresso recria frente parlamentar mista em defesa da Previdência Social
  2. Brasil pagou R$ 3,4 bi por dia de dívida pública em 2014
  3. Frente Parlamentar da Segurança Pública será recriada
  4. FenaPRF participa de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores
  5. Deputados relançam frente parlamentar da segurança pública e defendem penas mais rigorosas para assassinos de policiais