Comissão autoriza estados a comprar armas estrangeiras com isenção

Por
|

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou na quarta-feira (16) projeto de lei do deputado Cabo Sabino (PR-CE) que autoriza os órgãos de segurança da União, dos estados e do Distrito Federal a comprar material bélico importado, sem necessidade de autorização do Exército, e com isenção de tributos.

O projeto (PL 5556/16) recebeu parecer favorável do relator, deputado Major Olimpio (SD-SP). Ele apresentou um substitutivo que ajusta a proposta às técnicas de redação legislativa, sem mudar o teor do texto original.

Segundo o projeto, poderão ser adquiridos pelos órgãos de segurança armas, partes, componentes, acessórios, munições, incluídos estojos, espoletas, pólvora e projéteis, de uso restrito e permitido. O texto determina que a quantidade e o tipo de material comprado deverão ser comunicadas à União.

Sistema sindical dos PRFs brigou pela pauta
A autorização da compra de materaial bélico importado é uma pauta que a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) acompanhou e foi protagonista em audiências públicas e mesas de discussão do tema. A autorização de importação de armas, componentes e diversos materiais bélicos importados aumentará a concorrência em território nacional, fazendo com que as fabricantes nacionais – que atualmente obtém o monopólio de venda de armas em terreno brasileiro – melhorem o controle de qualidade dos itens fabricados no Brasil.

** Com informações da Agência Câmara e Agência FenaPRF

Notícias Relacionadas:

  1. Comissão de Segurança discute defeitos em armas usadas por policiais
  2. Novo Estatuto autoriza compra de armas de fogo para maiores de 21 anos
  3. Comissão rejeita aumento de pena para porte ilegal de armas
  4. Comissão torna crime hediondo posse ou porte ilegal de armas de uso restrito
  5. Governo autoriza manutenção de Força Nacional em três Estados