Deputado pede vista e suspende a votação de reajuste salarial

Por
|

Foto: Cleia Viana – Câmara dos Deputados

Após pedido de vista do deputado Mauro Pereira (PMDB/RS), o PL 5865/16, que reajusta os vencimentos dos policiais rodoviários federais e outras categorias, terá que aguardar pelo menos até a próxima terça-feira (25) para voltar à pauta da Comissão Especial na Câmara. A definição da nova data para a votação do relatório foi dada pelo presidente da comissão especial, deputado João Campos (PRB-GO). Ainda assim, as categorias envolvidas no PL 5865/16 vão se organizar e tentar antecipar a votação do caso para segunda-feira (24).

A votação do relatório do deputado Laerte Bessa ocorria normalmente, até que o deputado federal Mauro Pereira (PMDB/RS) pediu vista do projeto, adiando a aprovação do reajuste salarial da PRF e de outras seis categorias incluídas no texto, como os policiais federais e servidores do DNIT.

Bessa é favorável aos aumentos acordados ainda no início deste ano. O parlamentar porém incorporou uma emenda que inclui, entre os beneficiados, a Polícia Civil do Distrito Federal, o que acabou gerando debate entre os parlamentares. Alguns entendem que a medida pode gerar problemas no futuro, por ter um vício de iniciativa, e dificultar o andamento do PL 5865/16.

Ao iniciar a votação, os deputados Chico Lopes (PCdoB/CE), Aluísio Mendes (PTN/MA), Marcos Rogério (DEM/RO), Eduardo Bolsonaro (PSC/SP) e Maria do Rosário (PT/RS) votaram pela aprovação do projeto na forma original, sem emendas e fazendo menções de apoio à luta dos policiais civis do DF. ”Também defendo a aprovação do projeto na forma original por entender que a emenda sofre vício formal subjetivo, portanto ela é inconstitucional. Fica aqui meus parabéns ao deputado Laerte Bessa por todo empenho na luta a favor dos Policiais Civis do DF”, afirmou o Deputado Marcos Rogério.

As discussões e os debates sobre a proposta serão retomados na semana que vem. A direção da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), através da diretoria parlamentar, acompanha a situação do projeto diariamente no Congresso. A entidade ressalta a importância da categoria se manter mobilizada para defender a aprovação da proposta. Como o projeto tramita em caráter conclusivo, quando ele for aprovada, seguirá direto para o Senado Federal, sem a necessidade de passar pelo plenário da Câmara dos Deputados.

*Com informações da Agência Câmara


A reprodução desta notícia é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência FenaPRF’

Notícias Relacionadas:

  1. Deputado do PDT pede suspensão de votação do Funpresp ao STF
  2. Comissão para análise do reajuste salarial dos PRFs é instalada na Câmara dos Deputados
  3. Parlamentar do Rio Grande do Sul pede celeridade na votação da PEC do Adicional Noturno
  4. Figueiró pede agilidade na votação de projeto que atualiza aposentadoria para mulher policial
  5. Deputados iniciam discussão sobre relatório do PL que garantirá reajuste a PRFs