Estudo sobre expectativa de vida do policial ganha apoio de outras entidades

Por
|

Representantes de entidades representativas conversaram por mais de uma hora sobre a qualidade de vida do policial | Foto: Sérgio Vinícius (Agência FenaPRF)

Entidades representativas de diversas categorias policiais se reuniram na tarde de ontem (22) na sede do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol-DF) para discutir o projeto do estudo de expectativa de vida do policial.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Pedro Cavalcanti, explicou aos líderes sindicais a importância do estudo para a valorização da carreira e até para decisões de gestão interna de cada sindicato em futuras pautas. “É um projeto que vai nos dar embasamento pra discutir a reforma da previdência, que nos tiraria a aposentadoria por risco de vida. São dados importantes para termos”, disse Cavalcanti.

Além de Pedro Cavalcanti representando a FenaPRF, estiveram presentes também o presidente do Sindipol-DF, Flávio Werneck; o presidente e o diretor parlamentar da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luis Antônio Boudens e Marcus Firme; e o presidente e a segunda vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF, Rodrigo Franco e Marcele Alcântara.

De acordo com Flávio Werneck, representante do Sindipol-DF, o estudo é importante para todas as categorias. “Temos que fazer cada vez mais embasamento para o debate com o governo. Temos sofrido ataques contínuos aos nossos direitos básicos e aposentadorias”, afirmou o sindicalista.

O grupo se reunirá novamente na próxima quinta-feira (30/06) às 9h, novamente na sede do Sindipol-DF. Representantes de outras categorias que têm o regime de aposentadoria regidos pela Lei Complementar 51 serão convidados a participar do debate.

O que é o estudo de expectativa de vida?
A pesquisa sobre a expectativa de vida dos policiais rodoviários federais foi aprovada por todos os conselheiros dos sindicatos (SinPRFs) filiados à FenaPRF em assembleia realizada no início de junho. A medida já estava sendo estudada em conjunto com outras categorias de servidores da área de segurança pública e se mostra extremamente importante em um período de ataque aos benefícios e direitos já adquiridos pelos trabalhadores e servidores públicos federais.

A ideia inicial, para a realização do estudo, era contar com o apoio de outras entidades sindicais e categorias que também desempenham atividades de risco. Porém, as conversas pouco avançaram no período, sendo retomadas agora. Assim, diante da evolução política por alterações na previdência dentro Congresso Nacional, o Conselho de Representantes decidiu aprovar a proposta de um estudo específico sobre a expectativa de vida dos PRFs.

O apoio de mais entidades seria importante para diminuição de custos, porém, diante da urgente necessidade, a solução mais defendida foi de contratar uma entidade de renome que pudesse fazer o levantamento para os policiais rodoviários federais de forma isenta e confiável. A proposta comercial mais indicada foi apresentada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), entidade de renome nacional, e prevê 4 meses para a realização da pesquisa em todo o Território Nacional.


A reprodução desta notícia é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência FenaPRF’

Notícias Relacionadas:

  1. Estudo com apoio de entidades vai avaliar a expectativa de vida dos policiais
  2. Conselho de Representantes avalia campanha salarial e aprova estudo sobre expectativa de vida dos PRFs
  3. Expectativa de vida do brasileiro cresce 11,24 anos entre 1980 e 2010, diz IBGE
  4. Policial realiza estudo sobre acidentes envolvendo animais
  5. Mudança na aposentadoria compulsória acompanha expectativa de vida, diz presidente da Câmara dos Deputados