Category: Destaques

Policial Rodoviário Federal morre em serviço no Rio de Janeiro

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) lamenta a morte do policial Arnaldo Jaci Rodrigues, de 44 anos, morto em serviço na madrugada desta sexta-feira (20).

Arnaldo fazia patrulhamento na Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, quando foi atropelado por uma van. O motorista que o atropelou foi levado à delegacia. O PRF deixa esposa e seis filhos.

GO: PFR faz simulação com motoristas sem cinto de segurança

Motoristas e passageiros flagrados sem o cinto de segurança em Goiás estão sendo convidados a passar por uma experiência de impacto.

É uma espécie de escorregador para adultos poderem conferir a importância do uso do cinto de segurança em uma batida. “A gente que está no trânsito todos os dias, nunca imaginava que uma pancada, como diz, é pequena, mas o impulso…”, diz o motorista Calebe Alves. “Realmente é impressionante. Dá a impressão que parece que vai sair de dentro”, afirma o padeiro Guilherme Henrique.

A ideia passou a ser usada em cursos de segurança no trânsito no país. Também serviu de alerta para motoristas e passageiros flagrados sem o cinto em uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal.

Segundo especialistas em trânsito, o motorista tem a impressão de que a velocidade é maior.

“Uns 60 a 80 km/h. Acho que sim”, disse o comerciante Eudemar Amancio da Silva antes de ser informado que, na verdade, estava a 7km/h.

Mesmo em baixa velocidade, sem o cinto, os ocupantes podem se machucar. “A 20km/h, nosso corpo chega a pesar, aproximadamente, 800 quilos. Imagina acima disso”, afirma o policial da PRF Walisson Fuigueiredo.

No teste, os motoristas também recebem orientação sobre o uso correto do cinto de segurança. Não usar o cinto de segurança é a terceira infração de trânsito mais comum no Brasil. De janeiro a junho de 2018 foram aplicadas mais de 1,5 milhão de multas. São Paulo é o estado campeão no ranking da falta de cinto, depois vem Minas Gerais e Santa Catarina.

“Basta um passageiro não usar o cinto de segurança que ele estará colocando em risco os demais ocupantes do veículo”, diz Walisson Fuigueiredo.

Um estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego mostrou que o uso do dispositivo reduz em 45% o risco de morte para quem está no banco da frente, e 75% para quem está no banco de trás.

A Greycielly, que foi parada em uma blitz por falta da cadeirinha do bebê, disse que o teste mudou o conceito que ela tinha sobre segurança dentro do carro. “Nunca mais andar sem cinto as meninas na cadeirinha. É muito importante. Gente, vocês não estão entendendo o que é isso aqui”, diz a manicure Greycielly Antunes após o teste.

Reprodução: Jornal Nacional

PRF apreende 13 vezes mais cocaína nas estradas federais do RJ em comparação ao ano passado

As apreensões de armas e drogas dispararam nas rodovias federais do Estado do Rio de Janeiro no primeiro semestre. De janeiro a julho deste ano, a quantidade de maconha foi quase oito vezes maior e a de cocaína aumentou em mais de dez vezes em comparação com o ano passado. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal.

Nos seis primeiros meses do ano passado, a PRF apreendeu uma tonelada de maconha. Este ano, foram 8,5 toneladas. Isto significa um aumento de 750%. Em relação a cocaína, no mesmo período do ano passado foram apreendidos 28 quilos do entorpecente. Este ano foram 371 quilos, um aumento de 1.225%.

Os aumentos também foram registrados nos casos de apreensões de armamentos. Foram 62 apreensões realizadas pela corporação no primeiro semestre do ano passado, enquanto foram 199 este ano. Um aumento de 220%.

De acordo com o porta-voz da PRF, José Hélio Macedo, o aumento das apreensões coincidiram com um reforço no efetivo para o combate ao roubo de carga, a partir de julho do ano passado. Foram mais 380 policiais patrulhando as rodovias do Estado do Rio de Janeiro.

“Tem também a questão de aumentar as equipes táticas e especializadas como o canil, as operações aéreas, e também investimentos no setor de inteligência. Intensificamos também as ações integradas, principalmente no setor de armas, com a Desarme [Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos] da Polícia Civil, assim como fizemos apreensões de drogas em parceria com a Polícia Federal, além da PM no dia a dia”, destacou José Hélio.

Um dos exemplos desta parceria foi a apreensão de mais de mil munições de fuzil com um casal na Rodovia Washington Luís, no mês passado. Em parceria com a Desarme, os agentes encontraram dez caixas com munições de calibre 7.62 e 18 caixas de calibre 5.56. Cada caixa continha 50 munições cada, totalizando 1.400.

O motorista confessou que recebeu R$ 1,5 mil para entregar a carga no Complexo do Alemão.

Segundo José Hélio, o efetivo da PRF no Rio de Janeiro ainda não pode ser considerado numeroso. “O nosso efetivo não é grande mas, quanto mais policiais tivermos melhor o resultado. Mesmo com pouco conseguimos fazer o nosso trabalho”.

Há dez dias, a Polícia Rodoviária Federal realizou a apreensão de 200 kg de pasta-base de cocaína e de 80 kg de skunk no tanque de combustível de um caminhão na Rodovia Washington Luís, na Baixada Fluminense.

Fonte: G1

Unidade dos servidores públicos garante vitória para a sociedade

As entidades representativas de servidores públicos abaixo relacionadas reconhecem a importância da conquista obtida no Congresso Nacional em votação ocorrida na madrugada de 11 de julho, na qual foram rejeitados, pela maioria dos parlamentares, artigos do texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO 2019, que atentavam contra os interesses da sociedade brasileira.

A conquista da rejeição dos seguintes artigos: art. 92-A e art. 15 inciso III, presentes no relatório apresentado à LDO 2019, serve de estímulo para continuarmos a luta pelas grandes causas que interessam ao país. Ao atenderem os apelos da sociedade, representada pelas entidades de servidores públicos, esses parlamentares demonstraram estar em sintonia com os interesses da maioria do povo brasileiro.

Agora as organizações dos trabalhadores dos serviços públicos devem focar nos seguintes tópicos: pela revogação da Emenda Constitucional 95, condição imprescindível para garantir o fortalecimento e valorização dos serviços públicos; pela Revogação da Reforma Trabalhista e da Terceirização irrestrita; por uma lei orçamentária (LOA), com garantia de recursos suficientes para sua manutenção e aprimoramento; pela capacitação dos servidores para qualificar a prestação dos serviços à sociedade brasileira; pela abertura de vagas para concursos públicos; pelo cumprimento das leis resultantes das negociações de 2015, e pela regulamentação da Organização Sindical dos Servidores Públicos que garanta: Data Base, Negociação Coletiva, Liberação Classista, entre outros direitos negados a este segmento.

A unidade da classe trabalhadora, com o apoio da sociedade, é condição fundamental para a conquista de novas vitórias.

Assinam essa nota:
PÚBLICA, CTB, CUT, INTERSINDICAL, CSPB, CONDSEF, ASSETJ, FEBRAFISCO, FENAFIRC, FENALE, FESPESP, FASUBRA SINDICAL, PROIFES FEDERAÇÃO, FESSPMEMT, FENASJ, FENASTC, FONASEFE, FENAPRF, FENAJUFE, SINDILEGIS, SINAL, SINDJUS-DF, SINDIRECEITA, SINPECPF, SINAIT, SINASEFE, ANFIP, SINDPFA, SINPRF/DF, ANFFA SINDICAL, ASFOC SN, ASTCOM/SP, SINFFAZFISCO, UNACON, ATENS SINDICATO NACIONAL, MOSAP, ASTEC, ASCEMA, SINDIPUBLICOS, AFIPEA, ASCADE, AFALESP, AUDITAR, AECOESP, ASPAL, SINDAP/SP, SINDFAZENDA, SINPROFAZ, SINDSEMB BARREIRAS, SINDACS FEIRA, ANSJ, SINSEMS/MT, ASSEJUS,SINPRF/PR, FENAFISCO, SINDAP/RJ, SINSEAL/RJ, ASSETJ, ANSJ, FENAPEF, SINDSEMA, SINAFRESP, SINTRASEF/RJ , SINDIJUDICIÁRIO/ES , FENASPS , ANDES

FenaPRF e DPRF homenageiam Deputado Federal Celso Russomanno

O Deputado Federal Celso Russomanno (PRB/SP) recebeu, na última sexta-feira (13), uma homenagem da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) e do diretor-geral da PRF, Renato Dias. A entrega da homenagem ocorreu no Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

A FenaPRF, na pessoa do Diretor Parlamentar da entidade, Pedro Cavalcanti; e o diretor-geral da PRF, Renato Dias,  presentearam o Deputado com uma placa de homenagem por todos os serviços prestados em prol da polícia.

Russomanno agradeceu a homenagem destacando a importância da PRF para o Brasil. “Sei o quanto a PRF representa para a segurança pública brasileira. Lá atrás, quando a Polícia Rodoviária ainda fazia parte do DNER, eu lutei para que a polícia passasse a integrar o Ministério da Justiça”, afirmou.

O Diretor Parlamentar da FenaPRF, Pedro Cavalcanti, entregou ao deputado um fusca de barro com pintura da PRF. “Pouca gente sabe mas nós policiais temos muito carinho com o fusca porque foi uma das nossas primeiras viaturas, ele é muito representativo”, explicou o sindicalista.

A entrega da placa faz parte das homenagens de 90 anos da Polícia Rodoviária Federal iniciadas na sessão solene ocorrida no início do mês. Parlamentares que, historicamente, defendem a polícia foram agraciados com a placa de agradecimento.

Entidades sindicais e parlamentares reúnem-se com presidente da Câmara para discutirem pautas da PRF

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu a Frente Parlamentar em Defesa da PRF, representantes sindicais, diversos membros da administração e o Diretor Geral da PRF para debaterem pautas importantes aos policiais rodoviários federais.

Entre as principais pautas está a Medida Provisória 837/18, que trata sobre a Indenização Pela Flexibilização do Repouso Remunerado (IFR), que teve seu texto aprovado nesta terça-feira (03) na Comissão Mista e foi transformada em Projeto de Lei de Conversão devido a uma emenda inclusa ao texto original.

A intenção dos parlamentares é fazer com que a pauta seja lida por Rodrigo Maia o quanto antes e que ela seja apreciada pelo plenário da Câmara dos Deputados. O intuito é votá-la antes do recesso parlamentar, evitando o próximo semestre, quando o foco principal será a corrida presidencial e as novas cadeiras no Parlamento.

Outra pauta importante é a PEC 248/2004, que dá uma maior autonomia à PRF na Constituição Federal, atribuindo um policiamento ostensivo nas rodovias federais. O parecer já foi aprovado pela CCJ, em 2014, e foi desarquivada pela Mesa da Câmara através do Requerimento 218/2015.

Rodrigo Maia se prontificou a ajudar no que for possível ao andamento da pauta, uma vez que tal matéria é importante para a Segurança Pública.

Participaram da reunião, além de Rodrigo Maia, os parlamentares Gonzaga Patriota (PSB-PE), Mauro Lopes (MDB-MG), Christiane Yared (PR-PR), Carlos Gomes (PRB-RS), Fábio Mitidieri (PSD-SE), Altineu Cortes (PR-RJ), Givaldo Vieira (PC do B-ES), Márcio Marinho (PRB-BA), Rodrigo Martins (PSB-PI) e Ezequiel Fonseca (PP-MT).

MP que trata sobre o Plantão Voluntário do PRF é aprovada em Comissão Mista

A Comissão Mista que analisou a Medida Provisória 837/2018, que versa sobre a Indenização pela Flexibilização do Repouso Remunerado – IFR –, aprovou seu texto em reunião nesta terça-feira. Sob a relatoria do senador José Medeiros (PODE-MT), os parlamentares acataram apenas uma emenda, a qual permitirá o reajuste dos valores por meio de decreto presidencial.

O texto institui uma indenização aos integrantes da Polícia Rodoviária Federal que optarem pelo plantão voluntário. Neste caso, são dois valores de indenização: R$ 420 para quem trabalhar por seis horas ou R$ 900 para quem trabalhar doze horas, com isenção da cobrança de imposto de renda e de contribuição previdenciária, mas sem a possibilidade de incorporação ao subsídio.

Com a aprovação da Comissão Mista, a MP 837 irá ao Plenário da Câmara e do Senado para votação.

Polícia Rodoviária Federal é homenageada em Sessão Solene no Plenário da Câmara

A Câmara dos Deputados realizou, na manhã desta terça-feira, no Plenário Ulysses Guimarães, uma homenagem à Polícia Rodoviária Federal, em sessão solene. Diversos parlamentares, dirigentes sindicais e policiais rodoviários federais estiveram presentes no evento, que marca o início das comemorações dos 90 anos da PRF.

A realização da sessão solene aconteceu por intermédio de requerimentos assinados pelos deputados federais João Campos (PRB-GO) e Hugo Leal (PSD-RJ), parceiros da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), assim como da própria PRF.

“É um trabalho extraordinário reconhecido pela sociedade brasileira e por isso mesmo não poderia deixar de ser reconhecido no Parlamento”, destacou João Campos. “A PRF é uma instituição da qual o País precisa se orgulhar”, complementou Hugo Leal.

Junto a eles, compuseram a mesa do plenário e tiveram a palavra o ministro-chefe da secretaria de Governo da Presidência, Carlos Marun, o senador da República, José Medeiros (PODE-MT), o diretor geral da PRF, Renato Antônio Borges Dias, o superintendente da PRF-GO, Álvaro de Resende Filho, e o vice-presidente da FenaPRF, Dovercino Borges Neto.

Em suas falas, cada um dos presentes e os diversos parlamentares destacaram a importância da PRF nos últimos anos, na segurança do trânsito, na intercepção do tráfico de drogas e de pessoas. O ministro Carlos Marun fez inúmeros elogios à instituição, principalmente pela atuação do efetivo durante a paralisação dos caminhoneiros.

“A PRF é uma polícia que tem como único partido o Brasil. Isso foi evidenciado na paralisação dos caminhoneiros. Convivi naqueles dias com diversos policiais rodoviários federais e hoje afirmo que, se nós conseguimos fazer com que a crise não se transformasse em colapso, evitando que o caos se instalasse na nossa pátria, isso se deve à PRF. Viva à PRF”.

Vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, Dovercino Borges Neto, falou no plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira. (Foto: Sérgio Vinícius/ FenaPRF)

O vice-presidente da FenaPRF, Dovercino Borges Neto, enalteceu a história da PRF nesses 90 anos, e também destacou a importância da Constituição Federal de 1988, que proporcionou o nascimento do sistema sindical da categoria.

“A FenaPRF e os sindicatos estaduais dos policiais rodoviários federais têm tido a oportunidade de contribuir nessa história que hoje celebramos, defendendo os direitos e garantias dos homens e mulheres que integram a corporação, e também participando das lutas do povo brasileiro por um Brasil mais justo e digno”, pontuou.

Os deputados Deley (PTB-RJ), Mauro Lopes (MDB-MG), Lucas Vergilio (SD-GO), Alberto Fraga (DEM-DF), Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), Gonzaga Patriota (PSB-PE), André Figueiredo (PDT-CE), Lázaro Botenho (PP-TO), Ezequiel Fonseca (PP-MT), Aluísio Mendes (PODE-MA), Gilberto Nascimento (PSC-SP), Carmen Zanotto (PPS-SC), Érika Kokay (PT-DF), Mauro Pereira (MDB-RS), Christiane Yared (PR-PR), Laudivio Carvalho (PODE-MG), Subtenente Gonzaga (PDT-MG) e Luiz Couto (PT-PB) também discursaram em plenário para destacar o trabalho da PRF.

Confira os pronunciamentos completos acessando este link

FenaPRF e SinPRF-MG reuniram-se com Diretor Geral da PRF

SinPRF-MG e FenaPRF reuniram-se com o Diretor Geral da PRF para apresentar solicitação de reconsideração da Portaria de extinção das Delegacias de Caxambu, Frutal e Poços de Caldas – todas em Minas Gerais.

​ENTENDA O CASO
Em 4 de junho, foi publicado pelo Ministério Extraordinário de Segurança Pública (MESP) a Portaria de nº 86, com o objetivo de regulamentar a estrutura regimental do Ministério. O Anexo XI da referida Portaria, elencava os cargos de comissão e funções de confiança do DPRF, indicando a existência de apenas 15 funções gratificadas para Chefe de Delegacia e outras 15 para Chefe de Núcleo de Policiamento e Fiscalização em Minas Gerais. Na estrutura anterior, nosso Estado contava com 18 funções, equivalendo às 18 Delegacias até então existentes.

Na quinta feira, 7 de junho, o Coordenador Geral de Gestão de Pessoas da PRF expediu e fez circular o Memorando nº 1193/2018/CGRH, indicando, a contar de 22/05/2018, a extinção das Delegacias de CAXAMBU (MG), incorporando seu NPF à 5ª Delegacia de Juiz de Fora; POÇOS DE CALDAS (MG), incorporando seu NPF à 10ª Delegacia de Pouso Alegre; e FRUTAL (MG) incorporando seu NPF à 15ª Delegacia de Uberaba.

Em nenhum momento o DPRF consultou os efetivos lotados nas Delegacias envolvidas, a Sociedade Civil Organizada Local, nem o Sistema Sindical PRF. As três Delegacias foram extintas através da Portaria publicada pelo MESP e não houve os pagamentos indenizatórios pela alteração do domicílio de lotação dos servidores.

​A SOLICITAÇÃO DO SISTEMA SINDICAL: Que a portaria fosse revista, suspensa e se possível anulada

Deveriam ser considerados todos os impactos causados, como:

– as especificidades dos Colegas PRFs que invariavelmente poderiam ter que se deslocar por até três horas para compor escala em unidades operacionais mais distantes;

– esposas que trabalham nos atuais locais de residência e filhos matriculados no meio do ano letivo;

– o não pagamento “de ofício” da indenização decorrente da remoção ocorrida no interesse da administração;

– a não consideração dos efeitos causados a imagem Institucional, demonstrando a sociedade e aos municípios pacientes da referida ação administrativa, o enfraquecimento da imagem institucional da PRF e da Segurança Pública.

​A RESPOSTA DO DIRETOR GERAL

O Diretor Geral alegou que não será possível rever a publicação da portaria.

Na sequência da negativa, Renato Dias explicou que a Superintendência de Minas, atendendo a consulta do Departamento, apresentou estudo sobre a viabilidade de extinção das três delegacias. O Diretor explicou ainda, que este estudo foi apresentado para atender a uma demanda anterior do Departamento, em que todas as Superintendências teriam que extinguir um quantitativo aproximado de 27 Delegacias, atendendo ao novo projeto de reestruturação da gestão do DPRF, com o objetivo de passar a remunerar os Chefes de Delegacia com “DAS” no lugar do atual ” FG”.

Quanto ao pagamento da indenização, o entendimento da administração é de que só é devido se o servidor tiver despesas com a mudança de sua residência.

Em ao processo de reestruturação, com a criação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) e da reestruturação do Ministério Extraordinário de Segurança Pública (MESP), foram necessárias sete delegacias para os Distritos PRF alçados a Superintendências e Minas Gerais, “voluntariosamente “, resolveu quase 50% do problema.

Renato Dias também explanou sobre a gravidade da crise enfrentada pela PRF atualmente, com relação ao quantitativo de nosso efetivo e que poderemos ter ainda em 2018 e 2019, algo em torno de 2 mil aposentadorias na Instituição.

Essa situação, inevitavelmente desencadeará o fechamento de unidades operacionais em todo país. A única alternativa será a alteração pelo MPOG, através de autorização presidencial, do aumento do número de vagas para o próximo concurso.

Por fim, o Diretor Geral colocou-se a disposição para explicar a situação pessoalmente ao efetivo das Delegacias envolvidas.

​O Sistema Sindical reiterou seu posicionamento e comprometimento com seus Sindicalizados.

Vencida a etapa do pedido administrativo indeferido, estartaremos os as medidas judiciais cabíveis e atuaremos politicamente em conjunto com outras entidades e instituições contra a extinção das Delegacias, observando sempre o desejo de nossos Colegas.

Também foi observada a intenção do SINPRF-MG e da FENAPRF, de continuarem atuando fortemente junto a Frente Parlamentar de Apoio à PRF, para conseguirmos majorar o quantitativo de vagas autorizadas pelo MPOG no próximo concurso PRF.

​Participantes da Reunião:

Sistema Sindical
▪ José Henrique – Presidente do -SINPRF-MG.
▪ Dovercino Neto – Presidente em exercício da FENAPRF.
▪ Ricardo Sá – Diretor Financeiro da FENAPRF

DPRF
▪ Renato Dias – Diretor Geral do DPRF
▪ Marcelo Moreno – Chefe de Gabinete DPRF
▪ Antônio Vital – CGO – DPRF
▪ Célio Constantino – Corregedor Geral – DPRF
▪ Jesus Caamano – CGGP – DPRF
▪ Paulo H. Urzeda – Superintendente PRF Minas Gerais.

Reprodução: SinPRF/MG

AC: Educação e Polícia Rodoviária Federal promovem palestra sobre prevenção às drogas

Os alunos da escola Alcimar Nunes Leitão, localizada no Conjunto Universitário, participaram na manhã da quarta-feira, 27, de uma palestra sobre prevenção e os males causados pelo uso de drogas. A atividade foi realizada pela Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e contou com a parceria da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Acre.

A atividade integra a 6ª edição da Semana Estadual sobre Drogas, iniciativa do governo do Estado e parceiros. As ações de conscientização têm se estendido em diversas escolas da capital, pois já se tornou uma das ferramentas educacionais consolidadas na rede pública.

O policial rodoviário federal Celso Oliveira foi um dos palestrantes e falou sobre importância de levar esse tipo de informação às escolas. “Os estudantes e a comunidade precisam ser esclarecidos quanto aos malefícios que uso da droga traz. Essa é mais uma forma de prevenção”, conta o profissional.

A aluna Dygly Kauonny, 15 anos, do 9° ano, diz que a ação é positiva. “Os alunos precisam saber como recusar e entender o que acontece caso a pessoa venha a usá-la”, disse.

Programa de Mãos Dadas
O Programa de Mãos Dadas com a Escola surgiu em 2016 com a intenção de promover dentro das escolas uma cultura de paz, respeito à pluralidade e à diversidade. Nos últimos 3 anos o projeto atendeu aproximadamente seis mil adolescentes abordando temáticas como a saúde sexual, segurança nas escolas e combate às drogas.

Segundo Vera Pires, coordenadora do Mãos Dadas, lembra que as palestras buscam orientar os alunos e mostrar o intenso trabalho dos setores públicos e privados no combate ao tráfico de drogas.

“Intensificamos nessas ações a formação de crianças, jovens e adultos para um mundo de paz, longe das drogas e da violência. Este trabalho é feito em conjunto entre alunos, professores e profissionais da segurança pública. Mostramos caminhos e damos orientações, para que tenhamos cada vez mais pessoas de bem em nossa sociedade”, destacou.