Category: Notícias Sindicais

Nota de Repúdio às declarações do Ministro da Justiça

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), entidade federativa de classe que congrega os 25 sindicatos estaduais, representando os PRFs de todo o país, vem a público repudiar as declarações do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, no sentido de autorizar a abordagem, fiscalização e aplicação de multas pela Polícia Militar nas RODOVIAS FEDERAIS em São Paulo.

Mais uma vez, o governo federal demonstra total falta de comprometimento com a segurança pública do país, ao terceirizar responsabilidades e repassar aos Estados e Municípios o que é seu dever constitucional.

A falta de investimentos do governo federal na segurança pública e, em especial, na Polícia Rodoviária Federal, é notória e emblemática, através da promoção, todos os anos, de contingenciamento do já baixo orçamento do órgão.

A falta de contratação de novos policiais é outro problema alarmante. A PRF tem o mesmo efetivo há 24 anos, apresentando um déficit atual de TRÊS MIL policiais rodoviários federais, sem contar que possui um quadro legal defasado em cerca de 10 mil vagas, conforme já relatado em acórdão do Tribunal de Contas da União.

Apesar de todas essas dificuldades, a Polícia Rodoviária Federal, instituição que completa, em 2018, 90 anos de bons serviços prestados à nação brasileira e tem a confiança e aprovação de mais de 85% da população, conforme recente pesquisa realizada pelo Instituto Guimarães de Pesquisa e Planejamento, tem apresentado resultados expressivos na Operação Égide, que consiste num conjunto de ações para reforçar o combate ao tráfico de drogas, armas, contrabando e assalto a veículos de carga nas rodovias federais que ligam as fronteiras do país ao estado do Rio de Janeiro.

Em que pese os bons serviços prestados pelos nobres policiais militares do Estado de São Paulo, entendemos que o governo federal não pode se furtar de sua responsabilidade na segurança pública, devendo realizar investimentos e a urgente contratação de policiais rodoviários federais e policiais federais para o cumprimento de suas missões constitucionais de policiamento nas fronteiras, rodovias e estradas federais – localidades estratégicas para o combate à violência nos grandes centros urbanos, onde a guerra pelo controle do tráfico de drogas é alimentada por armas e drogas oriundas dos países vizinhos.

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais e os Sindicatos estaduais dos Policiais Rodoviários Federais continuarão lutando firmemente contra qualquer tentativa de ataque aos direitos e garantias dos policiais rodoviários federais e, em especial, dos cidadãos brasileiros, que merecem uma segurança pública de qualidade, através do respeito aos mandamentos constitucionais e investimentos adequados por parte do governo federal.

Diretor-Geral da PRF se reúne com conselho durante a AGE

O Diretor-Geral da PRF, Renato Dias, participou, nesta quarta-feira (21), da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), que acontece em Brasília. Em debate com o Conselho de Representantes, Renato contextualizou o posicionamento da PRF nos últimos acontecimentos relacionados à segurança pública do país.

Após o alinhamento sobre o momento político, a discussão com o grupo foi sobre um consenso das prioridades que serão as bandeiras de luta no novo cenário que se forma, como: Lei orgânica, concursos para PRFs e servidores administrativos, aumento legal do número de cargos na PRF, reestruturação do DPRF e regulamentação da indenização por plantão voluntário, entre outros.

Sobre a indenização pelo plantão voluntário, Renato esclareceu que tal assunto estava praticamente descartado ao fim do ano passado, mas voltou novamente à pauta do Ministério do Planejamento. “É uma medida que não resolve o problema da PRF. É apenas um paliativo, e que não retira a prioridade dos concursos. É um instrumento para utilizar em feriados e em urgências como operações especiais do modelo da Operação Égide”, alertou.

Acerca da Lei Orgânica, o Diretor-Geral esclareceu que a discussão deve ser retomada, em conjunto com o sistema sindical da PRF, para que todo o efetivo possa participar desse instrumento que poderá consolidar e fortalecer a PRF, sobretudo neste momento em que o país discute e clama por maior eficiência no modelo de segurança pública.

Já em relação à Indenização de Fronteira, Renato explicou que o departamento não foi chamado previamente pela equipe do Ministério do Planejamento para o debate das localidades que seriam contempladas, mas afirmou que está buscando a contemplação do maior número de policiais, com ampliação dos municípios junto ao Ministério.

Por fim, após citar as aberturas que os resultados expressivos da Operação Égide têm trazido para instituição, possibilitando, dentre outras coisas, um orçamento recorde, o diretor fez um pedido aos dirigentes sindicais: que todos ajudem a difundir nossa característica de polícia de atuação nacional, e não local, sobretudo junto ao efetivo. “Somos uma entidade Federal. Se tivermos missões, temos que cumprir. Somente assim podemos buscar a valorização da categoria e crescimento da PRF. Somos uma polícia demandada a cada momento. Queremos mostrar que somos uma polícia nacional, mas exigiremos que nos possibilitem condições para tal. Temos que estar preparados para tudo”, pontuou.

Desejo do Diretor-Geral da PRF é abertura de vagas para policiais e agentes administrativos

Em participação no segundo dia da Assembleia Geral Extraordinária, o Diretor-Geral da PRF, Renato Dias, destacou a importância da abertura de um concurso público para a entidade. Em agosto de 2017, o Departamento já havia declarado o envio de 2778 vagas para o cargo de policial ao Ministério do Planejamento, algo que deve ser analisado pela pasta neste ano.

A intenção do Departamento da PRF é que, além das quase três mil vagas, sejam criados também outros 1500 cargos para a área administrativa. Além disso, há um estudo para o pedido de abertura de mais cargos para policial, o que poderia aumentar consideravelmente o efetivo da Polícia Rodoviária Federal.

Um dos grandes responsáveis por esse possível aumento é a Operação Égide. “Devido o êxito dessa operação, recebi elogios de todas partes, sejam de entidades e, até mesmo da cúpula do Congresso Nacional. E o argumento que tenho é: se com o que temos hoje nós apresentamos bons números, com um efetivo maior poderemos dobrar ou triplicar esses resultados”.

Durante a conversa com os representantes, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Deolindo Carniel, fez questão de lembrar da situação dos postos, pedindo um alento para tal setor. “O fechamento de postos é algo que nos preocupa. A pesquisa apresentada aos parlamentares no Café desta quarta-feira, mostra que a crítica é referente aos postos. Lamento imensamente o fechamento de vários deles, já que é um serviço à sociedade. Peço encarecidamente uma atenção a isso”, pontuou.

Como resposta, Renato Dias destacou que, se depender da Direção Geral, não haverá fechamento de postos, mas muitas das coisas também dependem das superintendências. Como argumento da abertura de concurso, Renato destacou: “Se não houver uma recomposição dos quase três mil cargos vagos e a expectativa de quase dois mil aposentados, 124 postos poderão ser fechados. Isso pode servir de argumento para os concursos”, finalizou.

Para Carniel, o sistema sindical vem travando uma luta política pelo aumento do efetivo já há bastante tempo e afirmou: “seguiremos nessa luta, unindo forças com a administração da PRF para a realização desta pauta conjunta, que é um desejo de toda a sociedade brasileira”.

FenaPRF organiza primeiro Café Parlamentar do ano

Evento organizado pela FenaPRF lotou o restaurante do Anexo IV da Câmara dos Deputados | Foto: Sérgio Vinícius (Agência FenaPRF)

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (21) mais uma edição do Café Parlamentar, promovido pela Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais – FenaPRF –, com o apoio da Frente Parlamentar em Defesa do PRF. O evento aconteceu no restaurante principal do Anexo IV, na Câmara dos Deputados.

Com o tema ‘O Brasil confia na PRF’, a FenaPRF apresentou os dados de uma pesquisa nacional, constando que o cidadão brasileiro acredita no trabalho dos policias rodoviários federais. A maioria daqueles que não confiam justificaram que há pouco efetivo, o que demonstra a real necessidade aos parlamentares de que há a necessidade de uma ampliação da categoria.

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa do PRF, Hugo Leal (PSB-RJ), que presidiu a mesa diretora, destacou que “é importante um evento que reúne parlamentares das duas Casas para mostrar a força da PRF e a necessidade de abrir um espaço para as forças de segurança do País”.

Durante a cerimônia, diversos parlamentares aproveitaram para enaltecer o trabalho da PRF e demonstrar apoio no que for preciso para melhorar ainda mais essa estatística. O senador Hélio José (PROS-DF), por exemplo, destacou a importância do efetivo. “Esse é um caso sério que precisamos corrigir. As estatísticas comprovam que há o trabalho adequado, mas é preciso ainda mais apoio”, pontuou.

A deputada federal, Érika Kokay (PT-DF), aproveitou o momento para lembrar a proximidade do Dia Internacional da Mulher (8 de março) para enaltecer o trabalho feminino nas rodovias federais. “Quero homenagear as mulheres PRFs, que se movimentam em conjunto na sociedade”, disse. A deputada ainda pontuou: “A pesquisa reconhece o que o governo não reconhece: a efetividade da PRF. Isso está provado com todos os números. Essa é uma polícia que cuida e precisa ser valorizada. E temos que abrir espaço para ouvir essas entidades da segurança pública, pois são eles quem sabem o que é necessário”.

Por fim, o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, agradeceu o apoio maciço dos presentes à instituição. “Esse é um dia muito importante para nós. Estamos em um começo de ano legislativo e esses dados demonstram que a PRF é valorizada pelo brasileiro”, pontuou.

 

21.02.2018 - Café Parlamentar

Sistema sindical da PRF se reúne em Assembleia Geral Extraordinária

Ao longo da semana dirigentes sindicais da PRF de todo o país estarão reunidos em Brasília, em Assembleia Geral Extraordinária da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF).

O encontro, iniciado nesta terça-feira (20), busca o debate e alinhamento dos principais pontos de defesa dos interesses da categoria, tais como a luta contra a PEC 287 (reforma da Previdência), contra o congelamento dos reajustes e aumento da alíquota previdenciária (MP 805), entre outros.

Na manhã desta terça, o conselho de representantes recebeu a visita do presidente da Confederação Nacional das Carreiras Típicas de Estado (Conacate), Antônio Carlos Fernandes Jr., que discutiu com os representantes sindicais o panorama político e os desafios do cenário futuro para os servidores públicos, com a proximidade das eleições de 2018.

A necessidade de uma maior organização sindical para o enfrentamento das ameaças aos direitos dos policiais também foi tema de debate nesta manhã. Com a participação dos consultores da Contatos Assessoria Parlamentar, fez-se uma ampla análise do atual cenário político, com os recentes anúncios de suspensão da tramitação da Reforma da Previdência e a intervenção militar no Rio de Janeiro. O recente anúncio da criação de um Ministério da Segurança Pública, além dos rumores em torno da criação de cargos intermediários na segurança pública também foram discutidos.

Durante a tarde, os líderes classistas realizam trabalhos junto aos parlamentares, no Congresso Nacional, com visitas a Deputados e Senadores de todos os estados.

Nesta quarta-feira (21), as atividades se iniciarão também no Congresso. Às 8h, um Café Parlamentar será realizado na Câmara dos Deputados, convocado pela Frente Parlamentar em Defesa da PRF e organizado pela FenaPRF.

O evento, além de discutir os assuntos da atualidade na segurança pública apresentará o resultado da pesquisa de opinião sobre a Imagem do PRF na Sociedade Brasileira, realizada no final de 2017 pelo Instituto Guimarães.

FenaPRF – 26 anos de lutas e conquistas

Os caminhos trilhados por uma categoria de trabalhadores no Brasil atravessam, ao longo da história, inúmeros percalços, que moldam e marcam sua essência, projetando a importância desta categoria perante a sociedade.

Com a união de objetivos, em busca de um futuro mais promissor, e visando o enfrentamento de injustiças, os policiais rodoviários federais criaram, há exatos 26 anos, sob a luz da constituição federal, a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais.

Em todos esses anos, a defesa dos interesses dos PRFs de norte a sul do Brasil tem sido o horizonte principal da FenaPRF, que busca, através de um sindicalismo de vanguarda, congregar os mais diversos interesses legítimos da categoria e das entidades filiadas, aliando-se às expectativas da sociedade brasileira por um país mais justo e igualitário.

Sabemos que nenhuma conquista do passado se equipara aos desafios do amanhã. Pois estes carregam em seu bojo a expectativa por melhores desempenhos, frente a uma realidade social mais dura e mais urgente de mudanças.

Mas a medida do desafio é a medida de nossa energia! E enquanto entidade representativa de classe, queremos e devemos produzir a sinergia necessária para a afirmação de todos os nossos policiais rodoviários federais como atores principais junto à nossa sociedade!

É com muito orgulho que comemoramos hoje, 15 de fevereiro, 26 anos de muitas lutas e conquistas para os policiais rodoviários federais!

E com o apoio de toda a categoria, como um sistema sindical uno, esperamos seguir fazendo o melhor para que os caminhos futuros sejam ainda mais celebrados por todos nós!

Movimento Acorda Sociedade se reúne para continuar a luta contra a Reforma da Previdência

As entidades que compõem o Movimento Acorda Sociedade (MAS) se reuniram na manhã desta quarta-feira no Conselho Federal da Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB) e discutiram formas de continuar com a luta conjunta contra a Reforma da Previdência, além de apresentarem os efeitos devastadores da Reforma aos trabalhadores brasileiros de todas as áreas.

Responsável pelo discurso de abertura do evento desta manhã, o senador João Capiberibe (PSB/AP) destacou a publicidade que o Governo Federal está fazendo com dinheiro público utilizando fatos que não são reais. “Esse trabalho de vocês de desperta

Deolindo Carniel discursou na reunião do MAS

Deolindo Carniel discursou na reunião do MAS | Foto: Sérgio Vinícius (Agência FenaPRF)

r a sociedade é muito importante, precisamos lutar contra a reforma da previdência. Eles mentem a respeito de seu próprio projeto, eles divulgam outro projeto, divulgam que o Servidor Público é o culpado pelo déficit da Previdência que sequer existe, e que a população vai ser beneficiada com a Reforma, o que também é mentira”, frisou o senador da república.

Outro parlamentar presente na reunião foi o deputado federal Alessandro Molon (REDE/RJ). De acordo com o congressista, os sindicatos e a sociedade civil organizada têm de estar sempre alertas contra a Reforma da Previdência. “Este é um governo cínico, hipócrita. Ele (Governo) conta mentiras na TV, falando que não vai mudar nada pros trabalhadores rurais. Mentem na TV com o nosso dinheiro. Agora inventaram um novo nome para corrupção, é reciprocidade. Dizem que as emendas são uma reciprocidade pelo apoio dos parlamentares à reforma. Não podemos relaxar achando que não há risco da Reforma ser votada. Esse debate é importante porque esse tema vai entrar nas eleições”, afirmou.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Deolindo Carniel, fez uma apresentação de dados sobre os problemas que as categorias policiais brasileiras enfrentam. Todas as informações da pesquisa foram colhidas em uma pesquisa encomendada pela FenaPRF em conjunto com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e com a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL).

De acordo com Carniel, é preciso que os policiais sejam olhados de uma forma diferente pelo Governo Federal e também pela população.

O representante dos PRFs destacou que os policiais brasileiros não têm aposentadoria especial, e sim aposentadoria por atividade de risco. “Somos contra a Reforma da Previdência por inteira, mas igualar os policiais ao restante da população na reforma é ainda mais absurdo. Temos uma atividade de extremo risco. Tivemos um aumento de 20% no número de mortes de operadores da segurança publica. Em 2016 foram 453 mortes e em 2017 foram 542 policiais mortos somente por serem policiais. A polícia brasileira é a que mais morre no mundo”, explicou Carniel.

Foi divulgada também a estreia de um bloco de carnaval com marchas de protesto à Reforma da Previdência. Em Brasília, o Bloco do MAS sairá junto ao Pacotão, tradicional folia da Capital Federal com cunho de combate à corrupção e protestos políticos.

Estiveram presentes em nome da FenaPRF, o presidente, Deolindo Paulo Carniel; o vice-presidente, Dovercino Neto e o diretor jurídico, Marcelo Azevedo. O presidente do SinPRF/DF, José Nivaldino também esteve no ato representando os PRFs.

FenaPRF reúne-se com deputado Hugo Leal para debater pautas de 2018

A presidência da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais – FenaPRF, reuniu-se na tarde desta terça-feira (06) com o deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) para discutir assuntos de interesse à categoria, assim como para fazer o convite formal para participação do Café Parlamentar, que acontecerá no dia 21 de fevereiro, no Restaurante do Senac, no Anexo 4 da Câmara dos Deputados.

O parlamentar, que também é o presidente da Frente Parlamentar em defesa da PRF, recebeu o presidente da Federação, Deolindo Carniel, e o vice-presidente da entidade, Dovercino Neto. Eles aproveitaram para discutir alguns projetos de interesse à categoria, entre eles a Reforma da Previdência.

No Café Parlamentar, a FenaPRF apresentará o resultado de uma pesquisa sobre a visão da sociedade sobre os policiais rodoviários, assim como dará seguimento contra a Reforma da Previdência, principal frente de ataque do Governo.

Essa foi a primeira reunião no início da legislatura, que foi aberta no último dia 2 de fevereiro. Na semana passada, um dia antes da abertura dos trabalhos na Casa, a FenaPRF esteve reunida com o deputado Rogério Rosso (PSD/DF) para debater a Reforma da Previdência.

FenaPRF participa de reunião sobre eleições proporcionais em São Paulo

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) participou, na última sexta-feira (02), em São Paulo, da reunião do Movimento Basta, que conta com várias entidades das iniciativas pública, privada e não-governamentais, que buscam uma melhor transparência sobre aos deputados federais. O encontro aconteceu na sede da Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Afresp)

A iniciativa do grupo é uma alterativa para ajudar os cidadãos na escolha na hora de votar nas eleições proporcionais. Um mapeamento do Basta sobre os atuais deputados federais aponta que apenas 100 dos 513 parlamentares votam com o povo nos projetos de leis que tramitam no Congresso Nacional.

Nos trabalhos da última sexta-feira, uma empresa de planejamento estratégico traçou diversas temáticas para debate e aprimoramento de ideias, com o intuito de buscar uma formatação adequada as ideologias do movimento. O propósito é traçar a construção de um país que resgate a ética e a moral na política, construindo uma sociedade mais justa e menos desigual.

Dovercino Neto, vice-presidente da FenaPRF, representou a entidade na reunião de sexta-feira.

SinPRF/TO faz campanha para doação de sangue para vítimas de grave acidente de trânsito

O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Tocantins realizou na última terça-feira (30) uma campanha solidária de doação de sangue no Hemocentro de Palmas.

A doação se deu em virtude de um grave acidente ocorrido na madruga deste último domingo, 28, vitimando fatalmente sete pessoas e deixando gravemente feridos dezenas de pessoas e muitos necessitando de sangue para continuar o tratamento.

Na oportunidade, PRFs doaram sangue voluntariamente e assim deram uma importante contribuição humanitária.

Presente na ação solidária, o presidente do SinPRF/TO, Marco Gomes, afirmou que “esses gestos são de grande importância para quem necessita de doação, além de, claro, nesse período pré-carnaval, aumentar o banco de sangue que fica reduzido nessa época.”

O SinPRF/TO, diante de do quadro de urgência, deixa o convite a todos os PRFs e seus familiares para realizar esse grande ato de solidariedade.

Fonte: Site SinPRF/TO