Movimento Acorda Sociedade se reúne para continuar a luta contra a Reforma da Previdência

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

As entidades que compõem o Movimento Acorda Sociedade (MAS) se reuniram na manhã desta quarta-feira no Conselho Federal da Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB) e discutiram formas de continuar com a luta conjunta contra a Reforma da Previdência, além de apresentarem os efeitos devastadores da Reforma aos trabalhadores brasileiros de todas as áreas.

Responsável pelo discurso de abertura do evento desta manhã, o senador João Capiberibe (PSB/AP) destacou a publicidade que o Governo Federal está fazendo com dinheiro público utilizando fatos que não são reais. “Esse trabalho de vocês de desperta

Deolindo Carniel discursou na reunião do MAS

Deolindo Carniel discursou na reunião do MAS | Foto: Sérgio Vinícius (Agência FenaPRF)

r a sociedade é muito importante, precisamos lutar contra a reforma da previdência. Eles mentem a respeito de seu próprio projeto, eles divulgam outro projeto, divulgam que o Servidor Público é o culpado pelo déficit da Previdência que sequer existe, e que a população vai ser beneficiada com a Reforma, o que também é mentira”, frisou o senador da república.

Outro parlamentar presente na reunião foi o deputado federal Alessandro Molon (REDE/RJ). De acordo com o congressista, os sindicatos e a sociedade civil organizada têm de estar sempre alertas contra a Reforma da Previdência. “Este é um governo cínico, hipócrita. Ele (Governo) conta mentiras na TV, falando que não vai mudar nada pros trabalhadores rurais. Mentem na TV com o nosso dinheiro. Agora inventaram um novo nome para corrupção, é reciprocidade. Dizem que as emendas são uma reciprocidade pelo apoio dos parlamentares à reforma. Não podemos relaxar achando que não há risco da Reforma ser votada. Esse debate é importante porque esse tema vai entrar nas eleições”, afirmou.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Deolindo Carniel, fez uma apresentação de dados sobre os problemas que as categorias policiais brasileiras enfrentam. Todas as informações da pesquisa foram colhidas em uma pesquisa encomendada pela FenaPRF em conjunto com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e com a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL).

De acordo com Carniel, é preciso que os policiais sejam olhados de uma forma diferente pelo Governo Federal e também pela população.

O representante dos PRFs destacou que os policiais brasileiros não têm aposentadoria especial, e sim aposentadoria por atividade de risco. “Somos contra a Reforma da Previdência por inteira, mas igualar os policiais ao restante da população na reforma é ainda mais absurdo. Temos uma atividade de extremo risco. Tivemos um aumento de 20% no número de mortes de operadores da segurança publica. Em 2016 foram 453 mortes e em 2017 foram 542 policiais mortos somente por serem policiais. A polícia brasileira é a que mais morre no mundo”, explicou Carniel.

Foi divulgada também a estreia de um bloco de carnaval com marchas de protesto à Reforma da Previdência. Em Brasília, o Bloco do MAS sairá junto ao Pacotão, tradicional folia da Capital Federal com cunho de combate à corrupção e protestos políticos.

Estiveram presentes em nome da FenaPRF, o presidente, Deolindo Paulo Carniel; o vice-presidente, Dovercino Neto e o diretor jurídico, Marcelo Azevedo. O presidente do SinPRF/DF, José Nivaldino também esteve no ato representando os PRFs.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.