OAB recebe evento de discussão sobre a Reforma da Previdência

Por
|

Foto: Sérgio Vinícius (Agência FenaPRF)

Foi realizado na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB), a reunião de várias entidades sindicais e organizações da Sociedade Civil. Especialistas em conta pública deram palestra e apresentaram termos iniciais de estudos acerca dos impactos que a nova lei terá para a aposentadoria dos brasileiros.

O professor do Instituto de Economia da Unicamp, Eduardo Fagnani, abriu as discussões e afirmou que o governo não está passando os dados corretos da Previdência Social. “Não é verdade que a Previdência dá prejuízo, não é verdade que a aposentadoria no Brasil é precoce e nem que a Previdência é bondosa. A Previdência, quando segue a Constituição, é superavitária”, afirmou Fagnani.

Segundo o especialista, o Governo não levou em conta as especificidades existentes pela grande territorialidade e concentração de renda existente no Brasil. “Tem países que pedem 10 anos de contribuição e aqui estamos pedindo 65 anos de contribuição para aposentadoria integral. Isso é um absurdo, 65% dos municípios brasileiros têm IDH médio, baixo ou muito baixo. Como eu posso fazer uma reforma com regras de países desenvolvidos? A expectativa de vida em bairros mais nobres de São Paulo é de mais de 70 anos, no Capão Redondo não chega a 65 anos”, explicou Eduardo Fagnani.

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) foi representada no evento pelo Presidente, Pedro Cavalcanti e pelo Vice-Presidente, Deolindo Carniel. A Federação considera importante a luta contra a Reforma da Previdência em duas frentes, com o Grupo A Previdência é Nossa e com a União dos Policiais do Brasil (UPB).

VÍDEO – Fagnani afirma que é quase impossível um servidor policial ter uma carreira de 49 anos de idade para ter direito à aposentadoria integral. 

 

Álbum de fotos:

 

31.01.2017 - Evento na OAB sobre a Previdência


A reprodução desta notícia é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência FenaPRF’

Notícias Relacionadas:

  1. Senado adia discussão sobre previdência complementar para servidores
  2. STF dá dez dias para Congresso prestar informações sobre reforma da Previdência
  3. CCJ concede vista coletiva e Reforma da Previdência deve ser votada na quarta-feira
  4. Governo quer encerrar discussão sobre previdência e votar fundo do servidor
  5. Reforma da Previdência