Policiais especializados em controle de distúrbio fazem parte do efetivo da PRF nos jogos olímpicos

Por
|

Força de Choque da PRF no RJ | Foto: PRF

Cento e cinquenta policiais, dentre homens e mulheres, especializados em Operação de Controle de Distúrbios (OCD) atuarão nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Conhecida como Força de Choque, o objetivo da atividade é garantir os direitos fundamentais do cidadão, tais como o direito de ir e vir. Para tanto, a Força de Choque da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conta com servidores treinados e equipados para garantir a livre circulação e a salvaguarda do patrimônio público nas rodovias federais e áreas de interesse da União. Sempre utilizando a premissa e missão institucional de “Garantir Segurança com Cidadania”. Há de se ressaltar que dentre as prerrogativas a serem resguardadas está o direito de manifestação do cidadão. A equipe especializada em OCD atua, neste contexto, para evitar abusos de direito, após esgotadas todas as possibilidades de negociação.

A PRF iniciou as atividades de Operações de Controle de Distúrbios em 1999. Consolidada no âmbito institucional e com reconhecida atuação em eventos e crises, a Força de Choque da PRF tem ampla experiência em grandes eventos. Atuou nos Jogos Panamericanos do Rio de Janeiro em 2007, na Rio +20 em 2012, na Jornada Mundial da Juventude e Copa das Confederações em 2013, além da Copa do Mundo FIFA 2014.

Para ingressarem na Força de Choque, os agentes passam por rigorosa seleção, que inclui teste de aptidão física diferenciado. Após a seleção, os policiais são treinados no Curso de Operação de Controle de Distúrbios (COCD). O curso conta com disciplinas teóricas, como Direitos Humanos e Gerenciamento de Crises e com disciplinas tático operacionais, como uso diferenciado da força e tecnologias de menor potencial ofensivo. Outro diferencial é o treinamento em primeiros socorros, que permite uma rápida intervenção da própria equipe em serviço, caso haja algum ferido na operação.

A força das mulheres – A PRF como instituição multifacetada e heterogênea em sua composição de servidores também possui mulheres atuantes nas Operações de Controle de Distúrbios. A primeira integrante feminina do grupamento foi formada em 2008, sendo que a PRF já formou oito policiais choqueanas. Cinco delas atualmente convocadas para operar nas atividades dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Fonte: PRF

Notícias Relacionadas:

  1. Segurança para os Jogos Olímpicos terá 88 mil agentes
  2. Amorim diz que militares só atuarão na Copa e Jogos Olímpicos se convocados
  3. RN: Viaduto sobre BR servirá de observatório da PRF durante jogos
  4. Portaria convida o DPRF para participar da COESRIO para os Jogos Rio 2016
  5. BA: Vítimas de acidente na BR-030 fazem parte da mesma família, diz PRF