Author Archive:

Deputada Geovania de Sá pede ao ministro de segurança pública mais atenção à PRF

A Deputada Federal Geovania de Sá (PSDB/SC) discursou em defesa da valorização dos policiais rodoviários federais na tarde de ontem (28/02) no plenário da Câmara dos Deputados. Na ocasião, a parlamentar falou diretamente para o ministro de segurança pública, Raul Jungmann, que visitou a casa para ouvir os deputados federais.

De acordo com Geovania, o novo ministério tem de ficar atento ao alto déficit de policiais rodoviários federais. “Hoje nós temos um quadro efetivo de 10.154 policiais rodoviários, a necessidade é de 13.098. No final do ano de 2018 teremos um déficit de 4.952. Se nós queremos valorizar os profissionais que atuam principalmente na segurança dos nossos estados, da nossa rodovias federais, precisamos do quadro, no mínimo, com efetivo ideal para que aqueles que estão atuando hoje não tenham estresse elevado”, afirmou a deputada.

Veja o vídeo:

 

Raul Jungmann é empossado como Ministro da Segurança Pública

O responsável por tocar o Ministério da Segurança Pública tomou posse na manhã desta terça-feira. Raul Jungmann deixou o Ministério da Defesa para assumir a pasta criada de maneira emergencial. Estiveram presentes autoridades do Governo Federal, comandantes das Forças Armadas,dirigentes de entidades sindicais ligados à segurança pública e parlamentares.

Em seu discurso de posse, Jungmann fez questão de destacar o caráter social que as polícias brasileiras devem ter. “Existem aqueles que propõem em combater o crime por meio da barbárie, o estado, as forças policiais não podem se igualar à bandidagem. Temos que respeitar os direitos humanos, as leis e mandamentos do estado democrático de direito”, afirmou.

A pasta foi criada pelo presidente Michel Temer após o anúncio de Intervenção Federal no estado do Rio de Janeiro. Jungmann é um dos homens de confiança de Termer, tendo assumido o Ministério da Defesa em 2016.

Além de destacar o cumprimento à lei por parte das polícias, Raul Jungmann levantou um histórico do problema social brasileiro. De acordo com ele, os governantes e políticos devem trabalhar para tirar a carga negativa que a polícia traz dos tempos da escravidão e governos absolutistas. “A polícia que servia a esse país na oligarquia era uma polícia que tinha uma função de reprimir classes consideradas perigosas à época, negros, pobres e bandidos. O país se democratizou e precisamos de polícias que sejam para todos, que ofereça segurança para todos. Esse passado tem que ficar no passado. Para vencer esse atraso que nos prende é preciso uma união de partidos, sindicatos, governos e sociedade, temos que lutar juntos”, discursou.

O ministro fez uma declaração polêmica na oportunidade. Jungmann afirmou que ao assumir o compromisso de estar a frente do Ministério da Segurança Pública está abrindo mão de sua vida política. “Abro mão aqui de uns bens mais valiosos da minha vida, encerro a minha carreira política para me empenhar integralmente à segurança pública.”

Visão positiva
Para o vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Dovercino Borges Neto, a criação de um ministério específico para a Segurança Pública pode representar um fortalecimento das políticas públicas à área. “Há bastante tempo nós reivindicávamos a criação de um ministério que cuidasse da segurança pública. Nós entendemos que, da forma que o ministério da justiça é constituído, ele não dá conta e não dá a atenção devida aos órgãos que o compõem e, consequentemente, a uma segurança pública de forma macro ao país”, afirmou o dirigente sindical.

RJ: PRF apreende mais de 40 mil munições e 45 armas na Baixada Fluminense

Mais de 40 mil munições, 12 fuzis, 33 pistolas, 106 carregadores e uma granada foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante uma blitz na rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Seropédica, na Baixada Fluminense. O flagrante fez parte da operação Égide, que reforça o policiamento nas rodovias federais do estado, e aconteceu no final da manhã desta segunda-feira (26).

O arsenal de guerra seria entregue na favela da Nova Holanda, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, segundo a PRF. No meio do material havia uma arma com um carregador dourado com a inscrição ‘ RB da Clinica Nova Holanda’. De acordo com a assessoria da PRF, esse tipo de carregador cabe até 100 munições e é denominado ‘pente de goiabada’.

Auxiliados por cães farejadores, os agentes encontraram o material dentro de dois tubos de metal, na caçamba de uma picape Strada.

Ao ser abordado pelos agentes federais, o motorista, identificado como Gilson Felipe Mera Cardoso, de 23 anos, aparentava grande nervosismo e confessou que trazia o material de Foz do Iguaçu, no Paraná.

Ainda segundo a PRF, a ocorrência foi encaminhada à Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme).

Fonte: G1

Nota de Repúdio às declarações do Ministro da Justiça

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), entidade federativa de classe que congrega os 25 sindicatos estaduais, representando os PRFs de todo o país, vem a público repudiar as declarações do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, no sentido de autorizar a abordagem, fiscalização e aplicação de multas pela Polícia Militar nas RODOVIAS FEDERAIS em São Paulo.

Mais uma vez, o governo federal demonstra total falta de comprometimento com a segurança pública do país, ao terceirizar responsabilidades e repassar aos Estados e Municípios o que é seu dever constitucional.

A falta de investimentos do governo federal na segurança pública e, em especial, na Polícia Rodoviária Federal, é notória e emblemática, através da promoção, todos os anos, de contingenciamento do já baixo orçamento do órgão.

A falta de contratação de novos policiais é outro problema alarmante. A PRF tem o mesmo efetivo há 24 anos, apresentando um déficit atual de TRÊS MIL policiais rodoviários federais, sem contar que possui um quadro legal defasado em cerca de 10 mil vagas, conforme já relatado em acórdão do Tribunal de Contas da União.

Apesar de todas essas dificuldades, a Polícia Rodoviária Federal, instituição que completa, em 2018, 90 anos de bons serviços prestados à nação brasileira e tem a confiança e aprovação de mais de 85% da população, conforme recente pesquisa realizada pelo Instituto Guimarães de Pesquisa e Planejamento, tem apresentado resultados expressivos na Operação Égide, que consiste num conjunto de ações para reforçar o combate ao tráfico de drogas, armas, contrabando e assalto a veículos de carga nas rodovias federais que ligam as fronteiras do país ao estado do Rio de Janeiro.

Em que pese os bons serviços prestados pelos nobres policiais militares do Estado de São Paulo, entendemos que o governo federal não pode se furtar de sua responsabilidade na segurança pública, devendo realizar investimentos e a urgente contratação de policiais rodoviários federais e policiais federais para o cumprimento de suas missões constitucionais de policiamento nas fronteiras, rodovias e estradas federais – localidades estratégicas para o combate à violência nos grandes centros urbanos, onde a guerra pelo controle do tráfico de drogas é alimentada por armas e drogas oriundas dos países vizinhos.

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais e os Sindicatos estaduais dos Policiais Rodoviários Federais continuarão lutando firmemente contra qualquer tentativa de ataque aos direitos e garantias dos policiais rodoviários federais e, em especial, dos cidadãos brasileiros, que merecem uma segurança pública de qualidade, através do respeito aos mandamentos constitucionais e investimentos adequados por parte do governo federal.

Com MP suspensa, União adia elevação do desconto dos servidores à Previdência

O Ministério do Planejamento confirmou, nesta terça-feira, que não irá elevar, de 11% para 14%, o desconto dos servidores federais à Previdência sobre o salário de fevereiro. O aumento foi estabelecido pela Medida Provisória (MP), que tratou, também, do adiamento de reajustes previstos a diversas categorias a partir de janeiro.

Como a MP foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a União decidiu não implementar a taxação, além de manter os reajustes. Como a MP foi publicada em outubro de 2017, o novo desconto começaria a valer sobre a folha de fevereiro.

O tema segue em discussão no STF. No início de fevereiro, o ministro Ricardo Lewandowski pediu que a ação de inconstitucionalidade fosse incluída na pauta de votação do plenário. O Tribunal ainda não definiu, porém, uma data para a discussão entre os ministros.

A nova taxação afetaria todos os servidores que recebem vencimentos superiores ao teto do INSS, de R$ 5.645,80. Neste caso, o percentual de 14% seria retirado sobre a diferença entre o teto do INSS e o salário bruto do servidor. Pelo cálculo do Planejamento, cerca de 1,2 milhão de funcionários ativos e inativos seriam afetados pela medida. A receita extra prevista era de R$ 1,9 bilhão, ao ano.

Quanto aos reajustes, este será o segundo mês em que os aumentos previstos a diversas categorias do funcionalismo federal, cujo o governo pretendia retardar o pagamento, será pago. O adiamento era previsto pela equipe econômica do governo para 2018, e teria impacto de R$ 5,1 bilhões este ano.

Reprodução: Jornal Extra

MS: PRF apreende 61 kg de cocaína em veículo acidentado; droga saiu de Dourados

A Polícia Rodoviária Federal (PRF/MS) apreendeu 61 quilos de cocaína em veiculo acidentado. O flagrante aconteceu na manhã de ontem, em Água Clara, na BR-262.

Segundo informações da PRF ao DouradosAgora, a droga estava num Kia Soul com placas de Campo Grande, conduzido por uma mulher de 30 anos.

De acordo com a motorista, um caminhão forçou a ultrapassagem e ela foi obrigada a frear bruscamente, perdeu o controle do veículo e saiu de pista. A mulher não ficou ferida.

Questionada sobre a viagem, ela se mostrou bastante nervosa e informou destino e motivos incomuns. Desconfiados de que poderia haver algum problema, a PRF levou o veículo e condutora para a Unidade Operacional.

Em vistoria ao veículo e aos pertences da condutora, os policiais encontraram em duas malas, de cor rosa, 14 tabletes de cocaína. A equipe localizou mais 45 tabletes escondidos em um compartimento oculto, ao lado do tanque de combustíveis. Os 59 tabletes somaram 61 quilos da droga.

A condutora, que é proprietária do veículo, informou que a droga nas malas estava ocultada no para-choque do veículo, que ficou exposto após o acidente.

Ela então guardou o narcótico nas duas bolsas. A mulher informou ainda que pegou o veículo carregado em Dourados e levaria para a cidade de Três Lagoas. onde receberia pelo transporte.

A mulher foi presa em flagrante e encaminhada para a Polícia Civil de Água Clara/MS juntamente com o veículo e o entorpecente.

Reprodução: Dourados Agora

SP: Polícia apreende mais de 600 eletrônicos que seriam vendidos na Rua 25 de Março

Um vendedor de 44 anos foi detido em flagrante com 600 eletrônicos importados ilegalmente, ao ter o carro que dirigia interceptado na Rodovia Régis Bittencourt, em Registro, na região do Vale do Ribeira, interior de São Paulo. Os produtos, segundo a polícia, eram destinados a comércios na Rua 25 de Março, na capital paulista.

A caminhonete do vendedor foi parada durante operação no Km 439 da rodovia, por equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Durante inspeção, os policiais localizaram, em meio a uma carga legalizada, os produtos ilegais que seriam destinados a lojas de reparos para telefones celulares.

Questionado, o homem admitiu que carregou o material a pedido de um colega de Cascavel (PR), e que tinha como destino a região de comércios populares em São Paulo. Segundo a polícia, por serem eletrônicos produzidos na China e sem declaração de importação, o caso foi enquadrado no crime de descaminho.

Os policiais rodoviários federais liberaram o vendedor para responder o crime em liberdade. No carregamento, estavam itens como baterias, telas, molduras de telas, partes de carcaças, câmeras, microfones e placas internas dos telefones. Todo o material foi recolhido para depósitos da polícia.

Reprodução: G1

MG: PRF apreende caminhões com carga irregular de combustíveis na BR-040 em Juiz de Fora

Policiais rodoviários federais apreenderam nesta quarta-feira (21) dois caminhões com carga de combustível na BR-040, em Juiz de Fora. Eles transportavam 70 mil litros de etanol hidratado de Quirinópolis (GO) com destino declarado para São Gonçalo (RJ).

De acordo com a PRF, a documentação fiscal apresentada pelos motoristas levantou suspeitas aos policiais. Detalhes não foram divulgados para não comprometer as ações de fiscalização em andamento.

As multas lavradas superam R$ 100 mil para cada um. Os veículos foram retidos para a Unidade Operacional da polícia e só serão liberados após o pagamento dos valores ao Estado.

De acordo com a PRF, foram mapeadas diversas rotas utilizadas pelos transportadores para evadir da fiscalização na Zona da Mata, ponto de passagem obrigatória para os veículos que têm como destino os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Com o reforço da fiscalização e compartilhamento das informações entre PRF e da Polícia Militar Rodoviária (PMR), já foram feitas três apreensões do mesmo tipo no posto na MGC-120, em Dona Euzébia, apenas em 2018.

Ainda segundo a PRF, isso favorece combate à sonegação fiscal e permite um ambiente mais justo na concorrência entre os revendedores de combustíveis.

Reprodução: G1

RJ: Em apenas 4 horas, PRF flagra mais de 130 motoristas em alta velocidade na BR-040

Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, nesta segunda-feira (19), 135 motoristas com velocidade acima da permitida na BR-040 em quatro horas de fiscalização com o radar móvel. De acordo com o órgão, um dos motoristas trafegava a 184 km/h, no trecho de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

Segundo a PRF, ele excedeu em mais de 50% a velocidade máxima do local e foi autuado por infração gravíssima, com suspensão do direito de dirigir e multa no valor de R$ 880,41.

A polícia informou que a velocidade máxima permitida no trecho é de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para pesados.

De acordo com os policiais, o objetivo da operação é coibir a conduta de motoristas que excedem a velocidade e colocam em risco a vida dos usuários da via, aumentando o risco de acidentes graves. A PRF informa que denúncias podem ser feitas pelo telefone 191.

Reprodução: G1

PI: Ambulâncias e ônibus escolares são apreendidos em operação da PRF

Quatro ambulâncias e três ônibus que fazem transporte escolar foram apreendidos em uma operação da Polícia Rodoviária Federal na BR-316, na saída Sul de Teresina. Todos os veículos apreendidos apresentavam documentos atrasados, e alguns tinham para-brisas trincados e pneus gastos. Um dos motoristas dirigia sem ter feito o curso especializado para transporte de passageiros. Os veículos são de responsabilidade de diversas prefeituras do Piauí.

De acordo com o inspetor da PRF Tony Carlos, a operação, que aconteceu na segunda (19) e terça-feira (20), foi motivada pelo início do período letivo e mirou principalmente os veículos de transporte escolar. Além dos problemas com documentação e para-brisas trincados, os policiais perceberam falhas nos tacógrafos, aparelhos usados para registrar a velocidade dos veículos.

“Esse transporte escolar não pode ser feito sem o tacógrafo estar em perfeito estado de funcionamento. Como esses veículos tem velocidade controlada, é pelo tacógrafo que nós colhemos essas informações”, explicou o inspetor Tony.

Durante a operação os policiais flagraram quatro ambulâncias com irregularidades. Uma delas tinha pneus gastos, para-brisa trincado e os limpadores de para-brisas quebrados. Todas as ambulâncias tinham documentos atrasados, e um dos motoristas não havia feito o curso especializado para transporte de passageiros.

O inspetor Tony Carlos contou que as ambulâncias apresentavam ainda diversas multas de excesso de velocidade e ultrapassagens irregulares. As ambulâncias possuem um dispositivo legal que permite que cometam algumas infrações, mas apenas quando estiverem fazendo transporte de pacientes em situações de urgência ou emergência. De acordo com o inspetor, alguns motoristas abusam desse dispositivo.

“Até mesmo nós da PRF só podemos usar sirenes intermitentes e gozar do livre trânsito quando em situação de urgência e emergência. É um veículo que tem prioridade, mas não é absoluta”, disse o inspetor Tony.

Reprodução: G1