Category: Destaques

BA: PRF apreende mais de uma tonelada de maconha; carga é avaliada em R$ 23 milhões

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na tarde desta quinta-feira (29), aproximadamente uma tonelada e meia de substância com características semelhantes à maconha. O entorpecente,  escondido  em meio a uma carga de esterco, estava dentro de um compartimento da carroceria do semi-reboque acoplada ao caminhão Volvo.

O flagrante ocorreu durante uma fiscalização da PRF de combate a criminalidade no KM 677 BR 116, em Jequié, sudoeste da Bahia.

Inicialmente foi dada ordem de parada ao veículo que estava transportando carga de esterco de galinha, sendo realizado pelos agentes os procedimentos de fiscalização. Durante a entrevista, percebeu-se certo nervosismo do motorista, um homem de 39 anos.

Em seguida foi realizada vistoria minuciosa no semi-reboque, foi quando os agentes perceberam indícios de alteração na estrutura da carroceria do caminhão. Após retirada da carga de esterco foi visualizado um compartimento oculto no assoalho da carroceria, sendo encontrado 1.540 tabletes de substância com odor característico à maconha, pesando aproximadamente um mil e quatrocentos quilos.

Ao ser questionado, o homem informou que recebeu o entorpecente em Toledo (PR) com destino a cidade baiana de Jequié, onde receberia mais informações a respeito do destino final da droga. Falou ainda que receberia determinada  importância pelo transporte, bem como estava sendo monitorado por um ‘batedor’ que lhe passava às informações – através do celular – do trajeto e condições de fiscalização da rodovia.

Posteriormente, os policiais conseguiram identificar uma caminhonete Amarok em atitude suspeita no trecho da rodovia, conduzida por um homem e como passageira uma mulher. Ambos informaram que foram contratados por uma pessoa a qual não souberam identificar para realizar o serviço de ‘batedor’, tendo recebido uma quantia para a realização do serviço.

Diante dos fatos, todos os envolvidos foram levados juntamente com o produto apreendido para a Delegacia de Polícia Civil em Jequié (BA), para adoção das providências cabíveis.

Fonte: Agência PRF

PRF tem baixo índice de fragilidade para fraudes e corrupção, aponta TCU

Um relatório do TCU apontou os resultados de uma auditória em órgãos e entidades do Poder Executivo para averiguar se havia ou não fragilidade no que tange a exposição ao risco de fraude e corrupção. A Polícia Rodoviária Federal obteve o menor índice de fragilidade entre as instituições de segurança pública avaliada.

Os dados coletados pela auditoria do TCU possibilitaram a construção de um mapa de risco dos órgãos do Poder Executivo Federal. O mapa, contudo, não traça um ranking entre as instituições, assim como não aponta a ocorrência de casos concretos. Ao todo, 287 instituições foram auditadas, sendo que 38 estão no grau de risco. O relatório aponta que esses órgãos mal avaliados controlam um orçamento de mais de R$ 216 bilhões.

O Diretor-Geral da PRF, Renato Dias, ao site da instituição, destacou “a importância das Instituições Públicas avançarem no estabelecimento de instrumentos efetivos de controles quanto à prevenção e detecção de atos de corrupção”, ressaltando ainda “a necessidade de se observar com o mesmo empenho a questão da qualidade do gasto, vez que o desperdício e a malversação do dinheiro público também atinge gravemente a eficiência e credibilidade do Estado”.

Confira o relatório completo do TCU sobre a PRF

CONCURSO PRF: Edital para 500 vagas é publicado

Foi publicado na edição do Diário Oficial da União de hoje o edital do concurso para 500 vagas de policial rodoviário federal. As inscrições serão abertas no dia 03 de dezembro.

Uma especificidade do concurso de 2018 será a regionalização de todo o processo seletivo. Os concurseiros farão as provas nos locais que escolherão como pretendidos a trabalhar.

De todas as vagas, 100 estarão disponíveis para candidatos negros e 33 para pessoas com deficiência. A distribuição das 500 vagas é feita em 17 estados e para se inscrever é necessário ter curso de formação superior (bacharelado, licenciatura ou tecnólogo).

A carga horária do policial rodoviário federal é de 40 horas semanais e o salário inicial é de R$ 9.473,57.

O concurso é organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe – CESPE) e as provas estão previstas para serem aplicadas no dia 03 de fevereiro.

A validade do concurso será de 30 dias renovável por mais 30 dias após o final do processo seletivo.

Vagas por estado:
– Acre (17 vagas)
– Amapá (28 vagas)
– Amazonas (23 vagas)
– Bahia (17 vagas)
– Goiás (27 vagas)
– Maranhão (18 vagas)
– Mato Grosso (9 vagas)
– Mato Grosso do Sul (35 vagas)
– Minas Gerais (57 vagas)
– Pará (81 vagas)
– Piauí (22 vagas)
– Rio de Janeiro (10 vagas)
– Rio Grande do Sul (74 vagas)
– Rondônia (15 vagas)
– Roraima (23 vagas)
– São Paulo (19 vagas)
– Tocantins (25 vagas)

FenaPRF participa de assembleia da Conacate em São Paulo

A Confederação Nacional das Carreiras Típicas de Estado (Conacate) reuniu-se na manhã desta terça-feira (27), em São Paulo, para debater sobre o cenário político que se aproxima, principalmente sobre a Reforma da Previdência.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais, Deolindo Carniel, o diretor de secretaria Lourismar Duarte e presidente do Sindicato dos PRFs de São Paulo, Fábio Luis de Almeida, estiveram presentes em um edifício do bairro da República, na capital paulista.

Boa parte da pauta de hoje foi abordada em uma reunião na semana passada entre diretores da FenaPRF e o presidente da Conacate, Antonio Carlos Fernandes Jr, o que permitiu a Federação ratificar algumas ideias perante os associados. Atualmente a FenaPRF integra o Conselho de Gestão da entidade.

Por ser uma confederação, a Conacate possui legitimidade para propositura de ações de controle concentrado no Supremo Tribunal Federal, o que permite uma defesa dos interesses das categorias filiadas, como é o caso da FenaPRF.

FenaPRF visita o Núcleo de Estudos da Violência da USP

Na última segunda-feira (26), a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais visitou o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e teve um encontro com Bruno Paes Manso, pós-doutorando com pesquisa direcionada a estudar dados de homicídios, confiança institucional e legitimidade.

A reunião faz parte do processo de construção do II Congresso Nacional organizando pela FenaPRF, previsto para acontecer em 2020. A Federação dos PRFs busca estudiosos da área da segurança pública para contribuir com a discussão de melhorias para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no cenário nacional, incluindo a colaboração com a segurança pública brasileira.

O presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, e  o diretor de secretaria, Lourismar Duarte, apresentaram a Bruno características marcantes da PRF e dados da atuação da polícia nas rodovias nacionais. Mereceu destaque na explanação o fato da PRF ter carreira única, os altos índices de aprovação perante à opinião pública e a atuação cidadã.

Pelo fato de o pesquisador ser um dos autores do livro “A Guerra”, entrou em discussão temas como a nacionalização do crime organizado no Brasil e a importância de se desenvolver metodologias de identificar focos de surgimento do crime organizado com o combate imediato, aumentando a sensação de segurança da população.

Foi ressaltado pelo presidente da FenaPRF números alarmantes como a quantidade de vítimas da violência no trânsito e de homicídios. “Apesar da diminuição contínua do contingente de policiais a PRF está conseguindo reduzir o número de vítimas em acidentes. Essa redução de contingente se dá também por desvio de PRFs para atividades administrativas e outras que não são a de policiamento”, afirmou o sindicalista.

Congresso desiste de adiar reajuste de servidor

O Congresso enviou para o gavetão dos assuntos pendentes a medida provisória de Michel Temer que adiaria para 2020 o reajuste salarial de 372 mil servidores públicos (209 mil ativos e 163 mil aposentados). Convencidos de que o presidente da República sancionará nesta semana o aumento de 16,38% para ministros do Supremo Tribunal Federal, os parlamentares concluíram que já não faz sentido arrochar o contracheque do funcionalismo.

Sem o adiamento, o governo de Jair Bolsonaro, a ser empossado em 1º de janeiro, deixará de economizar R$ 4,7 bilhões em 2019. Considerando-se que o reajuste do Supremo custará pelo menos R$ 4 bilhões, a nova administração terá de cavar no deficitário orçamento do ano que vem R$ 8,7 bilhões. O prazo para o anúncio da decisão de Temer sobre a folha do Supremo vence nesta quarta-feira (28).

Deputados e senadores enxergaram o provável aval do presidente para o tônico salarial do STF como um lavar de mãos. Estranharam que Bolsonaro e seus operadores não tenham se mobilizado para desarmar no Legislativo as bombas salariais. E optaram por não se indispor com as corporações beneficiadas com os reajustes —entre elas a elite da Polícia Federal, da Receita Federal e do Banco Central.

A MP do adiamento teria de passar por uma comissão especial antes de chegar aos plenários da Câmara e do Senado. O colegiado já se reuniu três vezes para escolher um presidente, um vice e um relator. Faltou quórum. Não há no calendário do Legislativo, por ora, nenhum vestígio de agendamento de uma nova reunião da comissão. A proposta de Temer deve caducar por decurso de prazo.

Fonte: Blog do Josias – UOL

RJ: PRFs prendem bandidos que faziam arrastão em rodovias

Policiais Rodoviários Federais do Rio de Janeiro prenderam uma quadrilha de assaltantes que estava fazendo uma série de assaltos nas estradas da baixada fluminense.

Os policiais encontraram os bandidos em um carro roubado na Rodovia Washington Luís, em Duque de Caxias/RJ. Após troca de tiros, um dos bandidos morreu e outros três foram presos. Foram encontrados no veículo, coletes à prova de balas, granadas e fuzis.

Além dos roubos nas rodovias, um casal foi assaltado no Arco Metropolitano após os criminosos colocarem armadilhas na pista e furarem o pneu do carro.

Senador José Medeiros comemora aprovação da MP 846/18

O senador José Medeiros comemorou a aprovação, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, da Medida Provisória 846/18, que redistribui os recursos de loterias federais para o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP). A matéria foi votada na última terça-feira no plenário da Câmara e ratificada no Senado Federal.

Segundo o parlamentar, o texto deverá financiar programas habitacionais e de melhoria da qualidade de vida para os profissionais de segurança pública. “É uma grande vitória. Nada mais justo, pois são os agentes de segurança pública que protegem a vida de todos nós”, pontuou o Senador, que na próxima legislatura estará justamente na Câmara dos Deputados.

Como a medida provisória passou por modificações em seu texto original, ela terá de ser sancionada pelo presidente Michel Temer para que possa ter validade legal. Vale destacar que o texto aprovado teve apoio total do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, assim como do futuro ministro da Justiça (que voltará a contar com área da segurança pública), Sérgio Moro.

Dos recursos arrecadados com as loterias esportivas, a MP estabelece a transferência para o FNSP de 11,49% neste ano e 2% a partir de 2019. O fundo também receberá 5% dos recursos das loterias federais em 2018 e 2,22% a partir do ano que vem. Já para o Fundo Nacional de Cultura (FNC), a transferência será de 1% dos recursos das loterias esportivas. Dos recursos das loterias federais, a cultura também vai receber 0,5% a partir do ano que vem. O FNC ainda receberá 0,4% dos recursos da Lotex.

FenaPRF e presidente da Conacate apontam cenários para o próximo Governo

Nesta quinta-feira (22), diretores da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais receberam o presidente da Confederação Nacional das Carreiras e Atividades Típicas de Estado (Conacate), Antonio Carlos Fernandes Júnior, para avaliar os cenários que possam vir para os próximos quatro anos.

A reunião é de suma importância principalmente após os diversos ataques contra o serviço público nos governos anteriores. Com isso, a FenaPRF, juntamente com a Conacate, já começa a traçar diretrizes e metas para evitar ameaças que possam vir ocorrer no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

O presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, destacou a importância do encontro as vésperas da posse de Bolsonaro para evitar contratempos no futuro. “É necessária essa união dos servidores públicos para enfrentar a agenda do próximo governo, principalmente após vários ataques sofridos por conta dos governos anteriores, que fizeram de tudo para enfraquecer as categorias”, pontuou.

A reunião ocorreu na sede da Federação e contou, ainda, com a presença do vice-presidente da FenaPRF, Dovercino Neto, além do diretor financeiro Ricardo Sá.

General Santos Cruz é novo secretário de Segurança Pública, diz Carlos Bolsonaro

Vereador do Rio, Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, declarou em seu perfil no Twitter que o general Carlos Alberto dos Santos Cruz será o novo secretário nacional de Segurança Pública.

“Diferentemente de ALGUNS políticos babacas que ficam postando fotos para demonstrar intimidade inexistente para barganhar algo, deixo aqui meu testemunho, o General Santos Cruz, o novo Secretário Nacional de Segurança Pública é simplesmente uma ótima referência!”, escreveu o vereador carioca.

Caso confirmada a indicação, Santos Cruz, que é general da reserva do Exército e foi comandante das forças da ONU no Haiti e no Congo, será subordinado de Sérgio Moro no Ministério de Justiça e Segurança Pública.

O militar já ocupou o mesmo cargo em 2017, a convite do presidente Michel Temer. Em junho deste ano, deixou o posto para atuar como consultor da ONU.

Fonte: O Dia