FenaPRF apresenta necessidades da categoria a Ministro da Presidência

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em encontro realizado na tarde da última quinta-feira (12), diretores da FenaPRF levaram ao Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, os principais temas que os policiais rodoviários federais buscam ter avaliados.

Dentre os temas mais importantes listados por Deolindo Carniel, presidente da FenaPRF, estão a implementação de uma Lei Orgânica da PRF, aumento do efetivo e um posicionamento claro do Governo Federal do papel estratégico da polícia.

Segundo Carniel, a PRF tem uma estrutura que facilita o êxito em operações e trabalhos realizados nas rodovias. “É uma polícia de carreira única e com decisões que saem de Brasília e atingem todos os policiais rapidamente. É uma força que está no Brasil inteiro, uniformizada e faz policiamento ostensivo eficiente, somos uma polícia que forma seus próprios policiais, precisamos saber como o governo vai pensar esse nosso papel a nível Brasil”, afirmou.

O diretor jurídico da FenaPRF, Marcelo Azevedo, destacou que é fundamental que a lei orgânica seja colocada como prioridade. “A lei orgânica é importante não só para a carreira, definições de trabalho e outros fatores, mas para o órgão também. Não teremos dificuldade em chegar a texto comum de lei orgânica”, explicou.

 De acordo com o Ministro Jorge, o Governo Federal está atento à PRF e quer investir para polícia ter resultados ainda melhores. “A PRF cresceu muito nos últimos anos. O presidente sempre defendeu a parte da segurança em seus discursos. O estado tem limitações, claro, mas para o país é importante valorizar os policiais, resgatar o valor das autoridades. A PRF está com ganhos constantes em suas atividades”, disse.

Preocupação com a Saúde
Um tema definido como principal preocupação pelo presidente da FenaPRF foi a falta de políticas públicas para enfrentamento aos problemas de saúde dos policiais brasileiros.

Carniel se mostrou alerta com a falta de atividades para prevenção de doenças psicossociais nos quadros policiais. “Temos muita preocupação com políticas de saúde mental para os operadores da segurança pública, é um tema que eu já abordei em reunião com a ministra Damares (dos Direitos Humanos) e até o momento não tivemos nenhuma movimentação por programas neste sentido”, explicou

Um trabalho do Grupo de Estudo e Pesquisa em Suicídio e Prevenção (Gepesp), divulgado em agosto deste ano, aponta que os casos de suicídios de policiais no Brasil aumentaram 140% no ano de 2018 em relação a 2017, sem contar os inúmeros afastamentos que houveram no período pelos mesmos motivos.

Além do Ministro-Chefe da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira; do Presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel e do diretor jurídico da FenaPRF, Marcelo Azevedo; também estiveram presentes o coordenador de comunicação da entidade, Raphael Casotti e o coordenador de relações sindicais, Paulo Sérgio.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.