Força Nacional não coíbe ataques e empresas recolhem ônibus em São Luís