Judiciário não pode equiparar benefícios de servidores