‘Lei da cadeirinha’ reduz mortes de crianças em 23%, aponta estudo