Polícia baiana mata mais de um por dia; taxa é maior que em Rio e São Paulo