Portaria traz valores maiores para auxílio-alimentação e creche e ilude servidores. Reajustes em benefícios seguem sendo cobrados