CNJ reconhece possibilidade de policiais lavrarem TCO