Category: PRF em Ação

MT: PRF vai atender acidente e apreende 1.218kg de maconha e 96 munições cal. 22

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu no início da manhã deste domingo, 27 de janeiro, em Nova Alvorada do Sul/MS, 1.218kg de maconha em uma caminhonete acidentada.

A Central de Comando e Controle informou à equipe de plantão que uma caminhonete havia se acidentado no km 394 da BR-163. Ao chegar ao local, os policiais se depararam com um acidente tipo saída de pista, onde o condutor não se encontrava.

A caminhonete, uma Chevrolet/S10 LT, ostentava placas de Dourados/MS, e estava carregada com vários tabletes de maconha, que se espalharam na vegetação com o acidente. Ao todo, o entorpecente somou 1.218kg (mil duzentos e dezoito quilos).

No interior da cabine, os policiais ainda encontraram um par de placas de Campo Grande/MS, o que sugere que o motorista trocava as placas para dificultar a fiscalização policial. Foi encontrado também uma caixa contendo 96 munições calibre 22.

Em verificação aos sinais identificador veicular foi constatado que a caminhonete era adulterada com placas originais de Rio Claro/SP, com ocorrência de roubo/furto em 10/04/2018.

O veículo, a maconha e as munições foram entregues na Delegacia de Polícia Civil em Nova Alvorada do Sul/MS.

Fonte: Cenário MT

PE: MPF e PRF orientam população em Pernambuco sobre trabalho escravo

O Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fazem hoje (28) ação educativa conjunta, no município de Santa Cruz do Capibaribe (PE), em razão do Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. As equipes fornecerão à população esclarecimentos sobre a prática desse crime, assim como a relação com o tráfico de pessoas e os meios para denunciá-lo.

A ação ocorre pela manhã, no pátio central da feira do Moda Center Santa Cruz e contará com a entrega de material informativo e a exibição de vídeos, dentro do ônibus da PRF. Na próxima quarta-feira (30), a atividade terá sequência na capital do estado, Recife, a partir das 8h, no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa), na rotatória principal.

Uma das principais orientações passadas pelas autoridades é que, ao receber uma oferta de emprego, a pessoa busque saber quem é o empregador. Essa informação pode ajudá-la a identificar se responde por algum processo trabalhista, por ter violado os direitos de seus funcionários.

Segundo levantamento do MPF, de 2003 a 2018, 776 trabalhadores que se encontravam em condições de trabalho análogo à escravidão foram resgatados em Pernambuco. Pernambuco ocupa a 17º posição na lista de estados que concentram trabalho escravo. Pará está em primeiro lugar.

Durante o período de 15 anos, o órgão realizou 31 operações que visavam à fiscalização de empresas e detecção de irregularidades que representem o descumprimento da legislação trabalhista vigente no país. Entram na contagem estatísticas registradas até julho de 2018.

De acordo com a base de dados da procuradoria, o Observatório Digital do Trabalho Escravo, mantido com a cooperação da Organização Internacional do Trabalho (OIT), os resgates na região pernambucana representam somente 1,75% da totalidade, que é de 44.229 ocorrências. Estima-se que, em todo o país, desde 1995, mais de 50 mil pessoas tenham recebido socorro.

O MPF informa que o número de trabalhadores encontrados em condições análogas às de escravo chegou a 1.723, no ano passado, a maioria (1,2 mil) no meio rural. Em 2017, o relatório da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) – ligada ao Ministério da Economia -, contabilizou 645 trabalhadores encontrados nessa situação, índice 2,67 vezes menor.

O trabalho análogo à escravidão é um crime que vitimiza, majoritariamente, pessoas negras (18,9%), do gênero masculino (94,7%) e com baixa escolaridade – a maioria chegou a cursar somente até a 5ª série do ensino fundamental (37,8%) ou é analfabeta (30,9%).

Lista
A lista suja de trabalho escravo mais recente, divulgada este mês, pelo governo federal, relaciona 204 empregadores que cometeram o crime. O cadastro foi atualizado em 5 de janeiro, sem citar nenhum novo nome. As últimas inclusões datam de 5 de outubro, quando o então Ministério do Trabalho mencionou por ilegalidade, pela primeira vez, um empregador doméstico, que se somou a outros 208 figuras patronais.

Identificação
De acordo com o Artigo 149 do Código Penal, são elementos que caracterizam o trabalho análogo ao de escravo: condições degradantes de trabalho (incompatíveis com a dignidade humana, caracterizadas pela violação de direitos fundamentais coloquem em risco a saúde e a vida do trabalhador); jornada exaustiva (em que o trabalhador é submetido a esforço excessivo ou sobrecarga de trabalho que acarreta danos à sua saúde ou risco de vida); trabalho forçado (manter a pessoa no serviço através de fraudes, isolamento geográfico, ameaças e violências físicas e psicológicas) e servidão por dívida (fazer o trabalhador contrair ilegalmente um débito e vinculá-lo a ele, dificultando seu desvencilhamento). Esses elementos podem estar associados ou ser praticados de forma isolada pelo empregador.

Patrões que submetam seus funcionários a atividades laborativas similares à escravidão estão sujeitos a uma pena de dois a oito anos de reclusão e multa, além da pena correspondente à violência praticada.

Denúncias
O Ministério Público do Trabalho disponibiliza, em seu site, um canal para registro de denúncias de crimes que atentem contra os direitos dos trabalhadores. A notificação pode ser feita de forma anônima. Com a PRF, o cidadão pode falar pelo 191.

É ainda possível usar o Disque 100, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que funciona por 24 horas. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular).

Fonte: Agência Brasil

RO: Três mulheres bolivianas são presas pela PRF com mais de R$ 110 mil em Porto Velho

Três mulheres bolivianas, de 23, 32 e 50 anos, que seguiam de táxi de Guajará-Mirim para Porto Velho, foram detidas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) com mais de R$ 110 mil e 1.177,10 pesos bolivianos. A prisão aconteceu na noite da última terça-feira (22).

Segundo a PRF, as suspeitas estavam em um táxi que seguia no quilômetro 759 da BR-364 já em Porto Velho. Em razão do nervosismo das passageiras estrangeiras do veículo, os policiais decidiram fazer buscas nas bagagens. Foi quando os policiais encontraram a quantia em dinheiro.

Questionadas quanto à procedência do valor, as mulheres deram informações vagas e imprecisas, até que, por fim, uma delas alegou que o dinheiro seria usado na compra de cimento para um cunhado.

Após a abordagem, as bolivianas e o dinheiro apreendido foram levados à Delegacia da Polícia Federal.

Fonte: G1

PR: Carga de cigarros sai de Campo Mourão e é apreendida pela PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de 40 mil carteiras de cigarro na manhã de ontem (21) em Realeza (a aproximadamente 370km de Maringá), na região sudoeste do Paraná.

A carga era transportada em um caminhão, que transitava pela BR-163. O caminhão estava com o para-choque quebrado, o que chamou a atenção dos policiais, que resolveram abordá-lo. Com 26 anos de idade, o motorista disse que pegou a carga ilícita em Campo Mourão (PR) e que pretendia levá-la até Chapecó (SC).

Esta foi a quarta prisão dele por contrabando de cigarros do Paraguai. A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Cascavel. O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão. (Com informações da PRF-PR)

MS: Homem é preso pela PRF com 940 kg de cocaína na fronteira

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na madrugada desta terça-feira (22), no km 68 da BR-463 em Ponta Porã, 940 quilos de cocaína.

Em decorrência da apreensão de armas realizada pela SENAD (Secretária Antidrogas do Paraguai) no último domingo, 20 de janeiro, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Houve a suspeita de que os traficantes trariam uma grande quantidade de ilícitos para o Brasil.

Com isso a PRF distribuiu equipes em pontos estratégicos das rodovias federais na região de fronteira do Estado com o intuito de interceptar o transporte destes ilícitos. No porta malas de um dos veículos abordados, no banco traseiro e no banco dianteiro, havia vários fardos com inúmeros tabletes de cocaína. O montante somou 940kg (novecentos e quarenta quilos), a maior quantidade apreendida pela PRF no Estado. O carregamento está avaliado em torno de R$ 30 milhões.

Para se ter ideia da relevância da apreensão, a quantidade equivale a cerca de ¼ de toda a cocaína apreendida no ano de 2018 pela PRF em Mato Grosso do Sul. Se comparado ao mesmo período do ano passado, 1º a 22 de janeiro, houve um aumento de 65.223% na quantidade do ilícito apreendido.

Em consultas aos sistemas informatizados, foi verificado que o condutor já havia sido preso em 2013 pela PRF transportando, na ocasião, 93kg de cocaína. Sobre os 940kg de cocaína, ele apenas informou ter pegado o veículo já carregado com o entorpecente no Paraguai e o levaria para Dourados.

O motorista foi preso em flagrante e encaminhado com o veículo e a droga para a Delegacia de Polícia Federal em Ponta Porã e poderá responder por tráfico internacional de drogas.

Reprodução: Capital News

RS: Motociclista é preso após atropelar agente da PRF em abordagem em Caxias do Sul

Um motociclista foi preso na tarde deste domingo (20) após atropelar um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e tentar fugir de uma barreira de fiscalização na BR-116, em Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul.

Segundo a PRF, o homem de 20 anos ignorou a ordem de parada do policial durante blitz no km 147 da rodovia e acelerou a motocicleta para cima dos agentes para evitar a abordagem.

Após atropelar um dos policiais, ele foi parado por outro agente presente na fiscalização e contido com uso de algemas. O homem não possui CNH e conduzia a moto com diversas irregularidades.

Conduzido para a delegacia da Polícia Federal, o motociclista foi preso por tentativa de homicídio, desobediência e dirigir sem habilitação. A motocicleta foi recolhida com aproximadamente R$ 6,5 mil em infrações cometidas pelo condutor.

O agente da PRF teve ferimentos leves e não corre risco de morte.

Fonte: G1

SC: PRF flagra carreta com R$ 2 milhões em cigarros contrabandeados

Policiais rodoviários federais apreenderam por volta das 9h deste sábado (19), na BR-282, em São Miguel do Oeste, 400 mil maços de cigarros contrabandeados fabricados no Paraguai. A carga é avaliada em R$ 2 milhões pela Receita Federal. O motorista foi preso.

Os policiais realizavam fiscalização de rotina no km 644 quando abordaram uma carreta M.Benz, placas de Santa Maria (RS), com nota fiscal de soja. Mas, ao levantar a lona do reboque, verificaram que o compartimento estava lotado com cerca de 800 caixas de cigarro paraguaio.

O motorista, paranaense de 29 anos, disse que estava sendo pago pra transportar os cigarros do interior do Paraná até a região de Caxias do Sul (RS). Ele foi levado à Polícia Federal de Dionísio Cerqueira (SC) e responderá por contrabando. O homem também deverá ter a CNH cassada por cinco anos, conforme lei federal sancionada dia 11 de janeiro.

Os cigarros e a carreta seguiram para o depósito da Receita Federal de Dionísio Cerqueira.

Fonte: OCP News

SC: PRF flagra três homens no compartimento de carga de cegonheira na BR 101 em Tubarão

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou três homens sendo transportados no compartimento de carga de um caminhão de transporte de veículos. O fato foi registrado na noite dessa quinta-feira, dia 17, na BR-101, em Tubarão.

Os policiais receberam uma ligação informando a irregularidade e, após abordarem o conjunto que era tracionado por um Scania/R420, com placas de Santo André (SP), confirmaram a irregularidade.

Ao ser questionado, o condutor ficou surpreso com a presença dos passageiros. Os três ocupantes clandestinos disseram que subiram no semi-reboque quando o caminhão estava saindo de um posto de combustíveis. Eles são artistas de rua e saíram de Palhoça com destino a Córdoba, na Argentina.

Após consultas aos sistemas da PRF, os três homens, dois brasileiros e um argentino, foram orientados sobre os riscos do ato deles e liberados.

Fonte: Engeplus

PR: PRF descobre produtos eletrônicos escondidos dentro de ar condicionado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu dezenas de aparelhos eletrônicos na tarde desta quinta-feira (17) em Santa Terezinha de Itaipu. Abordado na BR-277, o motorista demonstrou nervosismo, o que motivou os policiais rodoviários federais a fazer uma fiscalização minuciosa do carro.

Entre os itens apreendidos estão telefones celulares, notebooks, relógios, controles de videogame e outros acessórios. A carga, importada do Paraguai sem o pagamento dos impostos correspondentes, estava escondida dentro de um aparelho de ar condicionado portátil. O aparelho era transportado no porta-malas de um automóvel Chevrolet Corsa Sedan.

Nenhuma das mercadorias tinha desembaraço aduaneiro. A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

O crime de descaminho (deixar de pagar os tributos ao importar mercadorias) tem pena de um a quatro anos de prisão.

Reprodução: Portal da Cidade

MS: PRF descobre mais de uma tonelada de maconha em carreta na BR-276

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, na noite da última terça-feira (15), mais de uma tonelada de maconha escondida sob uma carga de soja, em Nova Alvorada do Sul. Durante fiscalizações na Unidade Operacional da PRF, no km 246 da BR-267, os agentes abordaram um caminhão M.Benz/LS 1938, acoplado a um reboque, ambos com placas de Campo Grande.

O motorista, um homem de 36 anos, quando apresentou a nota fiscal da carga demonstrou nervosismo à equipe. Devido à suspeita de que algo ilícito estivesse sob os grãos, os policiais realizaram uma vistoria minuciosa no reboque, encontrando 54 sacos com tabletes de maconha. Ao todo foram apreendidos 1.110 quilos da droga.

Após o flagrante, o motorista confessou que receberia R$ 20 mil para transportar o entorpecente. Disse também que os sacos foram escondidos em meio a carga na capital do Estado. O preso, a carreta e a droga, foram encaminhados à Unidade Operacional da PRF em Dourados e, posteriormente, à Polícia Federal.

Fonte: Nova News